Jornalistas em quarentena: série exclusiva


26/06/2020


Jornalista é assim mesmo… Vive se inspirando nos outros jornalistas. Quando vi a matéria que a Lívia Ferrari publicou aqui no site em 21 de maio sobre os repórteres que correm riscos diários na porta do Alvorada, tentando entrevistar o presidente aloprado, imaginei uma pauta.

Falei com a Lívia, com a Andrea Penna, com a conselheira Vera Perfeito e, juntos, bolamos a série Jornalistas em quarentena.

Procurei então a Renée Castelo Branco, associada da ABI, com quem trabalhei como repórter na Folha de S. Paulo lá atrás, no final da década 70 e fomos à luta. Começamos a entrevistar profissionais que, pelas circunstâncias, tiveram que mudar suas rotinas de trabalho.

A pauta teve imediata aceitação dos jornalistas, escolhidos pela nossa memória recente e o resultado não poderia ter sido melhor, tal a diversidade de ideias e opiniões que foi brotando. Falaram conosco:

Ana Luíza Guimarães, Caco Barcellos, Chico Caruso, Ernesto Paglia, Fernando Gabeira, Fernando Morais, Jorge Pontual, José Trajano, Juca Kfouri, Leilane Neubarth, Luis Nassif, Marcelo Auler, Mariana Kotscho, Norma Couri, Paulo Markun, Pedro Bial, Ricardo Kotscho e  Ricardo Lessa.

A edição dos podcasts foi feita pelo jornalista Paulo Gustavo, que escreve sobre cultura pop no portal Freakpop.

Pedro Bial abre a série.

Por Ricardo Carvalho (conselheiro e diretor licenciado da ABI, em São Paulo)


Clique na imagem para acessar o podcast:

A Diretoria decidiu reabrir o prédio da ABI das 9h às 17h, apenas com serviço de portaria, ascensoristas e funcionários da limpeza, seguindo protocolos mínimos:

– Uso de máscaras;
– Termômetro digital para medir a temperatura dos usuários do prédio;
– Distanciamento de 1,5 metros na portaria entre as pessoas para subir no elevador;
– Os elevadores só poderão levar no máximo 2 pessoas e levarão passageiros do 4° ao 8° andar, o acesso ao 2° e 3° andar será feito pelas escadas;
– Os elevadores terão um recipiente de álcool gel para ser utilizado e serão desinfetados a cada 2 horas ;
– Não poderá haver aglomeração em nenhum andar.

Antero Luiz Martins da Cunha
Diretor Administrativo