10 de agosto de 2022


Dia da imprensa independente


02/06/2021


Por José Nunes, Presidente da Associação Riograndense de Imprensa


Por iniciativa gaúcha, o Brasil celebra neste 1º de junho o Dia da Imprensa. Até 1999, a data referencial do jornalismo brasileiro era 10 de setembro, ligada à primeira edição da Gazeta do Rio de Janeiro – uma publicação oficial da Coroa Portuguesa. Era constrangedor para profissionais conscientes e éticos homenagear um jornal mais comprometido com o poder do que com a verdade.

Então, no início da década de 1970, a direção da Associação Riograndense de Imprensa começou a articular uma mudança da data comemorativa para o dia do lançamento do jornal que efetivamente representou os anseios de liberdade do povo brasileiro – o Correio Braziliense, lançado pelo rio-grandense exilado Hipólito José da Costa, nascido em Colônia do Sacramento, hoje território uruguaio.

Foi preciso quase uma nova Revolução Farroupilha para que a mudança de data fosse chancelada pelo governo. Começou com o jornalista e pesquisador Raul Quevedo, conselheiro da ARI, que apresentou a ideia no 27º Congresso Nacional de Jornalistas, em maio de 1996. A Associação Riograndense de Imprensa encampou a ideia, que foi transformada num Manifesto à Nação apresentado pelo então presidente da entidade, Antônio Gonzales, e pelo presidente do Conselho da ARI, Alberto André, em cerimônia realizada no Museu de Comunicação Hipólito José da Costa, com o apoio do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul, do Conselho Estadual de Cultura e da Loja Maçônica do Rio Grande do Sul. Depois de intensa mobilização política no Congresso Nacional, a nova data da imprensa brasileira foi transferida para 1º de junho pela lei federal 9,831, de 13 de setembro de 1999, sancionada pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso.

Na condição de presidente da ARI, recordo esses fatos históricos criteriosamente reconstituídos pelo colega Antônio Goulart para enfatizar a importância de uma imprensa independente como sustentáculo da democracia. E também para homenagear jornalistas combativos e honrados que já não estão entre nós, como Antônio Gonzalez, Alberto André e o querido Ercy Pereira Torma, que nos deixou recentemente.

A Semana Hipólito José da Costa, que começa nesta terça-feira, celebra a liberdade de imprensa, os profissionais fazem dela a sua bandeira e o direito dos brasileiros de serem livremente informados.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012