Vídeo mostra militar de Minas Gerais agredindo cinegrafista


25/02/2014


Resgate do policial baleado após a troca de tiros (Foto: Jeácomo Magnabosco Bertulucci)

Resgate do policial baleado após a troca de tiros (Foto: Jeácomo Magnabosco
Bertulucci)

Um vídeo feito pelo celular mostra agressões sofridas pelo cinegrafista Marcelo Muriggi, da TV Alterosa, filiada do SBT em Minas, no momento em que ele estava gravando imagens do um resgate de um policial baleado durante uma troca de tiros na tarde desta segunda-feira (24), no Bairro Amoroso Costa, em Uberaba.

No vídeo foi possível ouvir uma discussão entre o policial e o profissional da imprensa. O policial mandou o jornalista “chegar pra lá” e logo em seguida a imagem ficou desfocada e tremida dando a impressão que o cinegrafista foi empurrado. O jornalista chegou a se identificar falando o nome do veículo em que trabalha. Mesmo assim a discussão não parou e houve bate-boca entre as partes envolvidas. Um outro militar interferiu e disse ao cinegrafista que todos no local estavam nervosos. Veja aqui.

“Eu estava passando na hora e já estava a caminho de casa, mas parei para ver o que estava acontecendo. Para garantir as imagens, fui gravar com o celular. Eu não sabia que era um policial baleado. Quando eu comecei a registrar, um subtenente chegou me empurrando e deu um tapa no meu celular. Eles queriam me bater, dizendo que não era para filmar. Me empurraram, levei vários tapas e empurrões e fui ameaçado de morte por um policial à paisana que estava lá. Eles fizeram uma roda com vários policias para me agredir, vários oficiais assistindo e não fizeram nada. O policial que matou o bandido me conhecia e foi quem me salvou”, disse Muriggi.

Durante o fato, um homem morreu, um militar foi baleado e um cinegrafista de uma emissora de TV foi agredido. Segundo informações da Área Integrada de Segurança Pública (Aisp) do Boa Vista, responsável pelo atendimento na região, a viatura se deslocava para uma ocorrência quando foi recebida com tiros por um criminoso na Avenida São Paulo.

Nota da Abert

Em nota, a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) repudiou o ocorrido e pediu para que os responsáveis fossem punidos. Leia abaixo:

“A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) repudia a agressão cometida por policiais ao cinegrafista Marcelo Muriggi, da TV Alterosa, afiliada do SBT em Minas Gerais, na última segunda-feira, 24.

O cinegrafista foi agredido com tapas e empurrões enquanto registrava, pelo celular, atendimento a um policial baleado durante um tiroteio, no Bairro Amoroso Costa, em Uberaba. Muriggi ainda recebeu ameaças, mesmo depois de informar que trabalhava para a Imprensa.

Todo ato de intimidação a profissionais de comunicação deve ser rechaçado – e seus autores responsabilizados – por atentar contra a liberdade de imprensa e o direito do cidadão à informação.

Daniel Slaviero
Presidente”

*Com informações do G1 e Abert. 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012