Toma posse o novo ministro da Secretaria de Comunicação Social


Por Igor Waltz*

03/02/2014


Thomas Traumann tomou posse nesta segunda-feira, 3 de janeiro. (Crédito: Hélvio Romer/Estadão Conteúdo)

Thomas Traumann tomou posse nesta segunda-feira, 3 de janeiro. (Crédito: Hélvio Romer/Estadão Conteúdo)

Nesta segunda-feira, 2 de fevereiro, a Presidente Dilma Rousseff empossou o jornalista Thomas Traumann como novo ministro da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom). Traumann, que assume no lugar de Helena Chagas, foi chefe da assessoria do ex-ministro da Casa Civil, Antônio Palocci, e assessor especial de Helena até 2012, ano em que foi nomeado porta-voz da Presidência.

“A presidenta agradeceu a dedicação e os relevantes serviços prestados ao país pela jornalista Helena Chagas no comando da pasta, ao longo dos últimos três anos”, diz a nota emitida pela Presidência para comunicar a troca.

Traumann assumirá a política de comunicação da Presidente e fará a ponte do governo com a equipe de campanha à reeleição. O novo ministro nasceu em 29 de julho de 1967, em Rolândia (PR) e é formado em jornalismo pela Universidade Federal do Paraná. Como jornalista, Traumann trabalhou na revista Veja, no jornal Folha de S.Paulo e chefiou a sucursal do Rio da revista Época.

A saída de Helena Chagas, no cargo desde 2011, não estava prevista inicialmente na reforma ministerial, cujo principal objetivo é substituir os ministros que vão disputar eleições em 2014. Um dos fatores que podem ter contribuído para sua demissão da Secom foi o conflito de informações sobre a passagem de Dilma por Portugal, onde não havia agenda oficial a cumprir, na semana passada. Inicialmente, o Governo tentou acobertar a viagem, feita quando a presidente seguia de Davos, na Suíça, para Havana, em Cuba.

A versão oficial – de que a parada se deu por causa de imprevistos – também foi derrubada. Helena Chegas chegou a dizer que não sabia que a presidente Dilma Rousseff havia jantado em um restaurante de Lisboa . Depois, fotografias mostraram que a ministra estava no local com Dilma.

Reforma ministerial

A troca no comando da Secretaria de Comunicação Social faz parte da reforma ministerial que a presidente Dilma Rousseff desencadeou nesta quinta-feira, 30 de janeiro. Foram confirmadas trocas em outras três pastas do governo federal: Casa Civil, Educação e Saúde. No lugar de Alexandre Padilha, na Saúde, entrou o ex-secretário de Saúde de São Bernardo (SP) Arthur Chioro.

Para a vaga de Gleisi Hoffmann na Casa Civil, a presidente Dilma convidou Aloizio Mercadante, ministro da Educação. No Ministério da Educação, quem assume é o secretário-executivo da pasta, José Henrique Paim. Outras mudanças ainda devem ocorrer.

A maior parte dos ministros que estão deixando o governo irá se candidatar nas eleições de outubro deste ano. Segundo a legislação eleitoral, ministros devem se desincompatibilizar do cargo no prazo de seis meses antes do pleito, mas a presidente Dilma decidiu antecipar as trocas.

* Com informações do G1, Veja e da EBC. 

A Diretoria decidiu reabrir o prédio da ABI de 07/07/2020 até 10/07/2020 das 9h às 17h, apenas com serviço de portaria, ascensoristas e funcionários da limpeza, seguindo protocolos mínimos:

– Uso de máscaras;
– Termômetro digital para medir a temperatura dos usuários do prédio;
– Distanciamento de 1,5 metros na portaria entre as pessoas para subir no elevador;
– Os elevadores só poderão levar no máximo 2 pessoas e levarão passageiros do 4° ao 8° andar, o acesso ao 2° e 3° andar será feito pelas escadas;
– Os elevadores terão um recipiente de álcool gel para ser utilizado e serão desinfetados a cada 2 horas ;
– Não poderá haver aglomeração em nenhum andar.

Antero Luiz Martins da Cunha
Diretor Administrativo