Macaé pelo olhar de Cony e D. João


16/10/2008


Ao longo de algumas semanas, o jornalista, escritor e acadêmico Carlos Heitor Cony, a jornalista e pesquisadora Anna Lee e o fotógrafo D. João de Orleans e Bragança conheceram as belezas naturais da cidade de Macaé, no Norte fluminense, em cuja baía marítima estão concentradas as principais reservas petrolíferas e de gás do País. A visita resultou no livro “Macaé: a natureza revelada”, com textos de Cony e fotos do Príncipe D. João.

A publicação bilíngüe, editada em papel cuchê e ricamente ilustrada, apresenta a história do lugarejo que ganhou status de vila em 1813, batizada como São João de Macaé. O balneário enfrentou a decadência econômica a partir de 1855 e, um século depois, assistiu à retomada do desenvolvimento econômico impulsionado pelas descobertas que a transformaram na capital nacional do petróleo.

A região, que abriga serras, rios, cachoeiras, praias, fauna e flora exuberantes, recebeu a instalação de uma usina termelétrica, a UTE Norte Fluminense, com a finalidade de produzir energia a partir da utilização de gás natural da Bacia de Campos. Concebida em meio à crise energética dos anos 2000–2001, a usina faz parte do Programa Prioritário de Termelétricas, criado pelo Governo Federal.

Desde então, a UTE Norte Fluminense firmou compromisso de preservação ambiental com os moradores e a Prefeitura do município, incluindo o financiamento para a revitalização do Parque Fazenda Atalaia — área remanescente de mata atlântica —, a preservação da região serrana do Sana, a gestão da Baia do Rio Macaé e a expansão da Reserva Biológica União, habitat do mico-leão-dourado.O texto e as belas imagens do livro traduzem o resultado dessas iniciativas.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012