Jornalista e filho agredidos dentro de casa, no interior da Bahia


04/02/2014


O jornalista e radialista Ribeiro Sousa, da rádio Paiaia FM, no município de Saúde, na região da Chapada Diamantina, na Bahia, acusa o advogado Joel Caetano da Silva Filho Neto de agressão e ameaças. De acordo com Ribeiro, que também é diretor da RF Notícias, o advogado teria invadido sua casa, no último domingo, 2 de fevereiro, por volta das 22h, acompanhado de mais dois homens. O radialista e seu filho de 15 anos teriam sido agredidos com socos e a família sofrido ameaças.

Ribeiro afirmou que um dos motivos da agressão foi uma denúncia veiculada no jornal A Hora da Verdade, que circula na região, na qual fora divulgado que um advogado estaria cobrando R$ 3.500 para cuidar de processos de aposentadoria de idosos, sendo que, os beneficiados teriam que tomar um empréstimo consignado do valor acordado para quitar a dívida. Porém, o nome de Joel não foi colocado na matéria.

Ainda segundo o jornalista, o principal motivo da agressão não teria sido exatamente a denúncia e sim, uma descoberta que o radialista fez durante a investigação do caso. “Durante as investigações descobri que minha sogra seria uma das vítimas da extorsão cometida pelo advogado e logo mandei avisar que não pagaria. Esse foi o estopim para sofrer a violência e ameaças que sofri junto com minha família”, desabafa.

Na matéria postada no site RF Notícias, ele explica a prática cometida pelo advogado. “A postura do advogado em cobrar valores altíssimos para encaminhar aposentadoria e forçar os idosos a tomar empréstimos, vem ocorrendo a três anos na cidade de Saúde e Região, de acordo com a apuração feita pelo radialista que ouviu de alguns aposentados. A imposição arbitrária do advogado faz com que o aposentado fique endividado pagando o dobro do valor cobrado pelo serviço. De acordo a lei que rege honorários advocatícios, o advogado teria de cobrar somente 20% do valor do benefício, em primeira instância, podendo chegar a 30% em instâncias superiores”.

A Polícia Militar foi acionada que prestou socorro ao radialista Ribeiro Sousa que foi atendido no Hospital Municipal de Saúde onde foi medicado. Nesta Segunda Feira será registrado boletim de ocorrência na delegacia local e na 16º Coorpin em Jacobina, onde será instalado inquérito policial. O fato também será denunciado em toda imprensa baiana, na secretária Estadual de Segurança Pública e comissão de Direitos Humanos do estado da Bahia.

Para Mario Augusto Jakobskind, presidente da Comissão de Defesa da Liberdade de Imprensa e Direitos Humanos da ABI, afirma que o ocorrido é um eco do passado coronelista baiano. “Infelizes ainda somos nós profissionais da comunicação, onde as desgraças do passado continuam se proliferando no estado da Bahia e gerando descendências, só mudam os personagens das barbáries praticadas contra a imprensa baiana, independente do veiculo, sejam de emissoras de rádios ou TVs , jornais,ou mídias alternativas”, disse em comunicado.

*Com informações do Bocão News, site RF Notícias e Bahia Já.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012