Declama na ABI recebe público para sarau, dia 26


24/08/2016


petralia

O jornalista e escritor Phabricio Petraglia (Foto: Reprodução)

No próximo dia 26 a Associação Brasileira de Imprensa apresentará a 13ª edição do Declama na ABI, a partir das 16 horas no 11º  andar. O evento contará com a presença do advogado e jornalista Phabricio Petraglia, que  lançará seu livro de poesias “Dois” e da musicista  Mariana Doralina com seu  violino, tocando grandes  sucessos da música popular brasileira.  O Declama na ABI, que está aberto a todo público e tem a entrada  gratuita, é coordenado pelo conselheiro Carlos Rocha, e está sob a direção do Diretor de Cultura e Lazer da entidade Jesus Chediak.

O autor

Phabricio Petraglia, escritor e poeta, é ator, compositor, jornalista e mestrando em sociologia jurídica na Universidade Federal Fluminense.

Ator formado pela CAL (Casa de Artes de Laranjeiras), atuou em diversas peças teatrais. Passou a compor suas poesias ainda na adolescência e não mais parou. O universo teatral foi enriquecedor a sua sensibilidade logo, da poesia passou a compor músicas, entre elas sambas-enredo. Foi destaque ao figurar entre os finalistas de duas grandes escolas de Samba Beija Flor e Estácio de Sá. Recebeu a Medalha Nelson Rodrigues e o Título de Comendador da Soberana Ordem do Mérito Artístico e Cultural.

Jornalista registrado na Associação Paulista de imprensa é colaborador da revista Network e, autor do livro “Dois” pela editora NITPRESS. Recebeu da Câmara Municipal de Niterói, a Medalha Escritor José Candido de Carvalho.

“Dois”

A paixão pela escrita nasceu quando estudava teatro e descobriu os textos de Shakespeare, mas foi na faculdade de jornalismo

que o jovem Phabricio Petraglia escreveu sua primeira poesia. Com apenas 18 anos o autor viu despertar seu lado literário e poético. Em “Dois”, seu primeiro livro publicado, Phabricio apresenta 55 poesias escritas ao longo dos últimos cinco anos.

– Dois é um livro autobiográfico, mas serve para todos oshomens que têm grande influência de suas mulheres. Reuni poesias

A violinista Mariana Doralina tocou Xodó, de Dominguinhos

A violinista Mariana Doralina

que se completam e que contam uma história de amor, mas também de nascimento, renascimento e superação. Posso dizer que é um livro escrito para a mulher que sempre idealizei – conta Phabricio.

Ao longo da obra o autor revela seu lado mais íntimo. Seus desejos, medos e amores são compartilhados com ousadia e honestidade. Como resultado, “Dois” evidencia a habilidade natural de transformar em poesia emoções intensas vividas por um eterno romântico.

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012