3 de dezembro de 2022


Torcedores ameaçam equipe de reportagem em Maceió


16/10/2017


Partida entre Fortaleza e CSA (Imagem: Reprodução)

Um grupo de torcedores do Fortaleza ameaçou invadir a cabine de imprensa e agredir os jornalistas das rádios CBN e Pajuçara, ambas de Maceió, após a partida de sábado (14), que terminou com vitória do CSA por 2 a 1.

Segundo o jornal “O Povo”, os profissionais estavam na bancada destinada à imprensa, onde não há separação da torcida e nem policiamento. O incidente teria ocorrido após a narração de um dos gols do CSA, no Castelão.

“Olha o gol do CSA, passou, passou, passou! Cadê você, Fortaleza? Cadê você, Castelão? Ô Castelão, o Leão virou um gatinho”, narrou Wellington.

“Na hora do gol o narrador Cesar Pita, da Pajuçara, e Wellington Martins, da CBN, gritaram gol. Normal gritar gol. Cinco ou seis torcedores se sentiram incomodados e foram agredir. Não é justo fazer isso com a gente. Não representa o povo de Fortaleza essa media dúzia de pessoas”, comentou o repórter da CBN de Maceió, Everardo Guedes.

Um áudio compartilhado no aplicativo de mensagens WhatsApp mostra o desabafo de um dos radialistas alagoanos (não identificado) após a confusão. “Invadiram, o Marlon foi agredido. Isso não existe. Esses caras não podem fazer isso, que a torcida possa ameaçar a imprensa alagoana. Tem um grupo querendo agredir todo mundo aqui. Cadê a Polícia? Está faltando respeito, que a Polícia venha aqui”, comentou.

Ao jornal “O Povo”, o comandante do Batalhão de Eventos da Polícia Militar, coronel Farias Júnior, contou que assim que foi informado da confusão enviou uma patrulha para o local, normalizando a situação. Conforme o militar, não há um policiamento específico na área, tendo em vista que nunca havia ocorrido conflito no setor.

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012