Corpo do jornalista Julio Hungria é enterrado no Rio


11/01/2015


Júlio Hungria (Foto: Ricardo Gomes / O Globo)

Júlio Hungria (Foto: Ricardo Gomes / O Globo)

Hungria morreu aos 76 anos, no último domingo, dia 11, no Rio de Janeiro. O enterro aconteceu na tarde desta segunda-feira, no cemitério São João Batista, em Botafogo, na Zona Sul do Rio. Um dos pioneiros na mídia digital no Brasil, Julio deixa 4 filhos e 2 netas.

O veterano jornalista começou a carreira no início dos anos 60 como produtor de discos na Philips e na EMI Odeon, depois de ter produzido o primeiro show da bossa nova em 1959. Entre 1960 e 1974, chefiou o departamento de produção da Rádio Jornal do Brasil.

Foi subeditor do Jornal de Vanguarda na TV e editor e crítico de música popular do “Jornal do Brasil” entre 1967 e 1974. Ainda no início da década de 70, assinou coluna no “Pasquim”.

Entre 1975 e 1978, foi editor do Segundo Caderno da “Última Hora”. Em 1980, abriu a Rádio Atividade, produtora de jingles.

Entre 1990 e 1994 editou o jornal do Clube de Criação do RJ. Um ano depois, 1995, fundou o site de notícias Blue Bus como um BBS, sistema informático via telefone, precursor da internet, para o mercado publicitário carioca. Na época Julio Hungria trabalhava em uma produtora de publicidade. O site foi para a web em 1997, semelhante a um blog com espaço para comentários, sendo um dos primeiros veículos a postar notícias mais recentes no topo da página, em formato de lista.

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012