Corpo de Luciano do Valle será enterrado neste domingo


Por Cláudia Souza*

20/04/2014


Luciano do Valle(Reprodução jovempan.uol.com.br)

Luciano do Valle(Reprodução jovempan.uol.com.br)

O narrador esportivo Luciano do Valle, de 66 anos, morreu na tarde deste sábado, 19, em Uberlândia (MG), onde cobriria o jogo entre Atlético-MG e Corinthians, que acontece neste domingo, 20. Ele passou mal ainda no avião e foi conduzido ao Hospital Santa Genoveva, onde morreu vítima de infarto.

O narrador esportivo Luciano do Valle, de 66 anos, morreu na tarde deste sábado, 19, em Uberlândia (MG), onde cobriria o jogo entre Atlético-MG e Corinthians, que acontece neste domingo, 20, no Estádio Parque do Sabiá, pela 1ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Segundo assessoria da Infraero, Luciano do Valle estava no voo da TAM (3244), de Congonhas-Uberlândia. Ele passou mal ainda no avião, que pousou às 14h30 na cidade.  Bombeiros do aeroporto realizaram os primeiros socorros e o conduziram ao hospital Santa Genoveva. Um cardiologista de Uberlândia que estava no voo auxiliou nos primeiros socorros.

De acordo com assessoria de imprensa do Hospital Santa Genoveva, o narrador esportivo deu entrada no local às 15h10, com quadro de parada respiratória e foi atendido na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O óbito foi confirmado às 16h15.

O velório de Luciano do Valle teve início na manhã deste domingo, 20, na Câmara Municipal de Campinas (SP). O enterro está marcado para as 16h, no Cemitério Flamboyant, na mesma cidade. Torcedor da Ponte Preta, o jornalista completaria 51 anos de carreira em 2014.

TrajetóriaLuciano do Valle(Reprodução internet)

Luciano do Valle nasceu em de julho de 1947. Seu pai, Rubens do Valle, trabalhava como comerciante, e sua mãe, Tereza de Jesus Leme do Valle, era professora.

Começou a carreira profissional aos 16 anos, como locutor na Rádio Educadora, ao lado do radialista Lombardi Netto.

Convidado pelo locutor esportivo Pedro Luís Paoliello, mudou-se para a capital paulista e foi trabalhar na Gazeta.

Em 1968, foi contratado pela antiga Rádio Nacional de São Paulo  fazendo a narração de diversas modalidades esportivas, como vôlei e basquete. . Em 1970 participou da cobertura da conquista do tricampeonato mundial de futebol na Copa do Mundo do México.

Já na TV Globo, participou de grandes coberturas esportivas. A primeira transmissão foi o torneio de basquete masculino, o Troféu Governador do Estado de S. Paulo, disputado no estádio do Ibirapuera.

Participou das coberturas dos Jogos Pan-americanos de Cáli (1971), dos Jogos Olímpicos de Munique, em 1972, foi um dos narradores da Copa do Mundo da Alemanha, em 1974, dos Jogos Olímpicos de Montreal (1976), da Copa do Mundo da Argentina (1978), das Olimpíadas de Moscou (1980) e da Copa do Mundo da Espanha (1982).

Luciano do Valle entrevistando Fittipaldi(Reprodução esporte.band.com.br)

Luciano do Valle entrevistando Fittipaldi(Reprodução esporte.band.com.br)

Acompanhando o bicampeonato de Emerson Fittipaldi no Grande Prêmio dos Estados Unidos, em Watkins Glenn (1974), a vitória de José Carlos Pace no Grande Prêmio do Brasil (1975), o acidente do piloto Nikki Lauda no circuito de Nurburgring, no Grande Prêmio da Alemanha (1976), entre outros momentos marcantes.

No final da Copa do Mundo de 1982, transferiu-se para a TV Record e, pouco tempo depois, passou a apresentar o programa Show do Esporte, na TV Bandeirantes, na qual atuou  por mais de 20 anos, firmando-se como o maior nome do esporte da Band.

O locutor foi um dos responsáveis por popularizar modalidades como vôlei, Fórmula Indy e jogos da associação norte-americana de basquete profissional.  Apresentou ao Brasil a Fórmula Indy e a Seleção Brasileira Masters de Futebol.

Colegas de profissão, atletas e amigos lamentam a morte de Luciano do Valle:

“A gente trabalhou junto, ele foi da nossa equipe, até me substituiu no Globo Esporte. Foi um bom colega, um bom amigo. Está naquele grupo restrito de locutores de prestigio, de nomes conhecidos, respeitados, aplaudidos, que fizeram história. Foi um belíssimo narrador na Globo e na Bandeirantes. Chegou a fazer o Globo Esporte, mas me disse que não gostou muito. Queria mesmo era ficar como narrador”,  disse Léo Batista, símbolo do jornalismo esportivo da TV Globo.

“Ele morreu indo trabalhar. Como será fazer a Copa sem ter ele na outra linha? Vai ser difícil. É um momento de muita emoção. Como foi bom tê-lo como amigo, como referência e como grande concorrente nesses quase 40 anos. Fica muito mais pobre a comunicação desse país a partir de hoje com a morte de Luciano do Valle”, afirmou o narrador Galvão Bueno.

“Cresci na minha profissão com ele. Quando entrei na TV Globo, em 1978, ele já era narrador da casa e apresentador do “Globo Esporte”. Muito do que eu sou eu devo ao Luciano do Valle, que me ensinou muita coisa”, destacou o comentarista Raul Quadros.

“Luciano tinha um coração maior que o corpo, ajudou tanta gente. Me deu uma força incrível, abriu os caminhos para que eu pudesse ser um narrador de televisão. O vôlei teve uma visibilidade fantástica através dele”, lembrou o narrador Jota Júnior.

Luciano do Valle em Sidney(Reprodução esporte.band.uol.com.br)

Luciano do Valle em Sidney(Reprodução esporte.band.uol.com.br)

“É uma notícia muito triste para o esporte brasileiro. Ele foi um ícone do esporte, um incentivador, um amigo. Foi uma pessoa fantástica para todos nós e também para o automobilismo. Participou das minhas conquistas. Foi um profissional de primeira. Um dos momentos mais importantes foi quando tive a primeira vitória em Indianápolis. Aquela narração do Luciano é muito emocionante. Festejamos muito. É parte da minha história, da minha vida. Ele conseguia transmitir a emoção de um jogo, de uma competição, para o fã do esporte”, disse o ex-piloto Emerson Fittipaldi.

“Luciano transcendeu a questão de ser o nosso narrador: era o cara do esporte olímpico, sempre deu força. Era sempre uma emoção quando narrava os jogos. Ele cumpriu a missão dele, fez a parte dele. E temos que lembrar todas as coisas boas que ele fez para o esporte. Perco não só o narrador, mas um cara que tinha proteção pela nossa geração. Ele queria proteger, queria que a gente alçasse um voo mais alto possível. Narrou nosso título mundial na Austrália. A voz dele, tudo o que ele falava nas narrações, vai ficar para sempre. Estive com o Luciano no último aniversário dele. Ele esteve com poucas pessoas do convívio dele, e fui uma das privilegiadas. Foi uma noite inesquecível, um jantar maravilhoso, e são esses momentos que vou guardar”, declarou Paula, ex-jogadora de basquete.

“A ficha parece que não caiu. O Luciano, além de ter sido um dos maiores locutores que o Brasil já teve, foi um grande amigo e responsável pelo surgimento da dupla Hortência e Paula. E pela força do basquete brasileiro. Procuramos palavras para o que ele representou e não dá nem para expressar nesse momento. Foi um  irmãozão. Eu e a Paula ficamos famosas através dele”, sublinhou Hortência.

O presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, ressaltou a importância do narrador para a popularização do vôlei e do esporte olímpico do Brasil “em uma época em que poucos apostavam no atleta brasileiro.”

“Luciano do Valle sempre teve uma visão aventureira, mas muito bem pensada, porque ele entendia que o esporte pode ajudar a sociedade, e fazia de tudo para levar os mais jovens para este caminho ”, afirmou Cleber Machado.

Luciano do Valle(Reprodução internet)

“Ele era, sobretudo, um amigo da CBF. Luciano foi um ícone da televisão, um verdadeiro patrimônio da nossa imprensa. Tivemos a felicidade de prestar uma homenagem ao Luciano do Valle em um evento que a CBF promoveu no ano passado. Envio neste momento difícil os pêsames à família desse grande jornalista”, disse o presidente da CBF, José Maria Marin.

Confira as manifestações de luto dos clubes:

Luciano, Pelé e Rivelino(Reprodução veja.abril.com.br)

Luciano, Pelé e Rivelino(Reprodução veja.abril.com.br)

CORINTHIANS – REDE SOCIAL

Que a única voz da televisão a narrar os nossos dois Mundiais, além de outras conquistas e títulos, descanse em paz #LucianoDoValleEterno

FLAMENGO – REDE SOCIAL

A Nação Rubro Negra homenageia o grande homem do esporte Luciano do Valle.

PALMEIRAS – NOTA OFICIAL

A Sociedade Esportiva Palmeiras lamenta a morte do locutor esportivo Luciano do Valle, que, aos 70 anos, faleceu na tarde deste sábado (19) na cidade de Uberlândia-MG. As causas ainda não foram confirmadas. Luciano do Valle, com mais de 50 anos de carreira, passou pela Rede Globo, Rede Record e era locutor da Rede Bandeirantes desde 1983, onde marcou época com narrações esportivas, tanto nos campos como nas quadras e pistas do Brasil e do mundo. O Palmeiras se solidariza com familiares e amigos do narrador, que tantas vezes levou a emoção dos jogos do Verdão aos telespectadores de todo país.

PONTE PRETA – NOTA OFICIAL

Faleceu hoje (sábado) Luciano do Valle, um homem cuja vida se mistura de maneira inseparável com a história do jornalismo esportivo brasileiro. A Associação Atlética Ponte Preta teve o prazer de recebê-lo inúmeras vezes no Majestoso e ele nunca escondeu o amor que tinha pela Ponte Preta. Nossos mais sinceros sentimentos à família e aos amigos de Luciano do Valle, em especial ao Neto, o jornalista Paulo do Valle, repórter competente que segue os passos do avô e é hoje setorista da Bandeirantes Campinas na Ponte Preta.

PORTUGUESA – REDE SOCIAL

A Associação Portuguesa de Desportos lamenta profundamente o falecimento de Luciano do Valle, um dos maiores narradores da história.

SANTOS – REDE SOCIAL

Obrigado, Luciano do Valle, por narrar por tantos anos com excelência o esporte de todo brasileiro.splucianomenor

SPORT – REDE SOCIAL

O Sport Club do Recife manda condolências à família do Locutor Luciano do Valle. Um dos maiores narradores do esporte brasileiro.

SÃO PAULO – NOTA OFICIAL

É com profundo pesar e saudade que o São Paulo lamenta o falecimento do locutor esportivo Luciano do Valle.”Estou muito triste com a notícia, Luciano do Valle era um patrimônio do desporto”, lamentou Carlos Miguel Aidar, presidente do São Paulo.

*Com Band, Globo Esporte, G1

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012