ABI repudia agressões contra repórteres no MT


08/08/2016


Rio de Janeiro, 04 de agosto de 2016.

NOTA OFICIAL

 

A Associação Brasileira de Imprensa condena as intimidações e agressões físicas cometidas pela Polícia Militar de Mato Grosso contra jornalistas de Cuiabá por entender que esse comportamento deplorável viola mandamentos assegurados pela Constituição, como a Liberdade de Imprensa e o direito de livre acesso à informação.

A PM não pode se deixar conduzir pela emoção e agir fora da lei, como ocorreu na última terça-feira, após a morte de um dos seus integrantes, baleado por um suspeito de negociar armas de fogo pelas redes digitais. A rendição do assassino, documentada por uma equipe de reportagem de A Gazeta, de Cuiabá, não impediu que ele fosse depois executado, sob alegação de ter resistido à prisão. A agressão física cometida em seguida contra os jornalistas que cobriam esse episódio lamentável demonstra que a versão oficial está em flagrante litígio com a realidade dos fatos.

A ABI espera que o Governador Pedro Taques determine a imediata instauração de inquérito policial para apurar as circunstâncias da morte do suspeito e que sejam igualmente punidos, com os rigores da lei, os membros da PM que enodoaram a imagem de Mato Grosso ao impedirem que jornalistas exercessem livremente o direito de trabalhar e informar à sociedade, como garante a legislação em vigor.

 

 

Domingos Meirelles

Presidente da ABI

 

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012