Violência contra jornalistas na América Latina


22/03/2010


A Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), denunciou o aumento da violência contra jornalistas na América Latina, durante reunião semestral realizada neste sábado, dia 20, na capital Oranjestad, em Aruba.

De acordo com Robert Rivard, Diretor do jornal San Antonio Express-News e Presidente da Comissão de Liberdade de Imprensa da SIP, 12 jornalistas foram assassinados na América Latina nos últimos meses “em uma onda violenta de assassinatos e sequestros sem precedentes em tão pouco tempo, que deteriora a liberdade de imprensa e de expressão”. 

De acordo com a SIP, o México é a região mais perigosa, “onde os jornalistas são vítimas do confronto entre o Governo e os cartéis do tráfico de drogas, enquanto muitos outros se autocensuram diante das ameaças recebidas”.

Rivard destacou também a pressão dos Governos da Argentina, Bolívia, Venezuela e Honduras contra a liberdade de imprensa.

Em relação ao Brasil, a SIP assinala que “o Governo confunde a concentração de meios de comunicação com a existência de monopólios, o que o leva a combater a liberdade de imprensa.”

A partir do encontro, será elaborado estudo sobre a liberdade de imprensa e de expressão na América Latina. 

*Com informações da EFE.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012