Ufes vai recorrer contra suspensão dos cursos de Comunicação


10/12/2013


 

marca ufes

 

A Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) pretende contestar a suspensão dos vestibulares dos cursos de Jornalismo e Publicidade com recurso no Ministério da Educação (MEC). A punição, válida já para 2014, foi tomada com base nos conceitos insatisfatórios em 2009 e em 2012.

Em entrevista coletiva concedida nessa terça-feira, 10, o reitor da Ufes, Reinaldo Centoducate, afirmou que os resultados foram provocados pelo boicote dos alunos à prova do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade). “Não é verdade que o vestibular deve ser suspenso porque o curso não tem qualidade. Confiamos em nosso trabalho, no trabalho de docentes, dos servidores administrativos e na capacidade dos nossos estudantes. Já convidamos a equipe do MEC para vir aqui e avaliar os cursos”, argumentou.

O recurso será solicitado em caráter de urgência em razão da proximidade das provas da segunda fase para o vestibular de 2014, nos dias 19, 20 e 21 de janeiro. “Estamos na expectativa e fortemente empenhados em reverter a decisão do MEC, considerando que a nota negativa dos cursos não está ligada à infraestrutura. Vamos protocolar um recurso no MEC com uma série de argumentos e entregá-lo diretamente ao ministro”, afirmou o reitor, de acordo com o site da instituição.

O MEC disse, nesta terça-feira, 10, que os cursos com tendência negativa terão de cumprir o protocolo de compromisso e receber visita in loco, somente depois disso poderão reverter a situação. O órgão cancelou, pelo menos, 270 vestibulares de cursos das áreas de Humanas por serem reincidentes em resultados negativos no sistema de avaliação do Enade.

O Diário Oficial da União publicou na edição desta sexta-feira, 6, a lista de 270 cursos de graduação que terão o vestibular suspenso ou encerrado pelo Ministério da Educação (MEC). A decisão, válida para 2014, foi tomada com base nos conceitos considerados insatisfatórios em 2009 e em 2013. Na tabela, constam quatro cursos de jornalismo.

A Universidade Federal do Paraná (campus Curitiba) e as Faculdades Integradas Ipitanga (campus de Lauro de Freitas, na região metropolitana de Salvador) tiveram o vestibular do ano de 2014 suspenso para a área de Comunicação Social. A Universidade Federal do Pará (campus Belém) e a Universidade Federal do Espírito Santo (campus Vitória) tiveram o vestibular em jornalismo encerrado pelo MEC.

A diferença entre a suspensão e o encerramento é, segundo o ministério, o fato de alguns cursos apresentarem “tendência ascendente” enquanto outros tiveram “tendência descendente” no Conceito Preliminar de Curso (CPO). O CPO, índice que vai de 1 a 5, é formado pelo resultado no Enade (55%), infraestrutura (15%) e recursos pedagógicos e corpo docente (30%).

O Ministro da Educação, Aloizio Mercadante, afirmou que a decisão de suspender os vestibulares de cursos que tiveram o CPO inferior a 3 objetiva melhor formação acadêmica. “Nossa obrigação é assegurar qualidade aos estudantes. Não tem negociação, os critérios são rigorosos”afirmou.

*Com informações do Comunique-se e G1/ES

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012