Universidades entram com recurso contra suspensão de cursos de Jornalismo


14/01/2014


A Justiça Federal do Pará cancelou, nesta sexta-feira, 10 de janeiro, a decisão do Ministério da Educação de suspender a abertura de vagas para novos alunos no curso de Jornalismo da Universidade Federal do Pará (UFPA). Com a liminar, a União precisa permitir a inscrição de candidatos tanto pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), quanto pelo processo seletivo da instituição. Outras instituições que tiveram os vestibulares para seus cursos de comunicação fechados ou suspensos também entraram com recurso no Ministério para reverter a situação.

O Ministério da Educação divulgou, na edição desta sexta-feira, 6 de janeiro, do Diário Oficial da União, a lista de cursos de instituições de ensino superior que vão ter o vestibular suspenso ou fechado. A penalidade, resultado de índices considerados insatisfatórios, atingiu 16 cursos de comunicação, três deles em universidades federais.

O Ministério da Educação informou que ainda não foi comunicado da decisão do Justiça do Pará.

Além da UFPA, foram penalizadas a Universidade Federal do Paraná (UFPR), que teve suspensos os vestibulares para os cursos de jornalismo; e a Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), terá de fechar novas vagas para jornalismo e publicidade.

A diferença entre as duas punições é que, no caso de “suspensão do vestibular”, os cursos tiveram nota insuficiente em 2009 e 2012, mas apresentaram uma tendência ascendente na nota. Já no “fechamento”, os cursos, além de terem ficado no patamar insatisfatório, ainda caíram de conceito.

A UFPR afirmou, por meio de nota, que as notas baixas obtidas são consequências de boicotes feitos pelos alunos dos cursos de jornalismo e publicidade e propaganda, que questionam a validade do Enade. De acordo com o comunicado, nenhum dos dois cursos apresenta problemas estruturais, de equipamentos ou no corpo docente.

A instituição diz que a suspensão do vestibular ainda não está totalmente definida, e que ainda será julgado pelo MEC recurso para que o ingresso de novos alunos no curso seja retomado. “É importante lembrar que na última quarta-feira (8), o curso de Comunicação Social – Publicidade e Propaganda, que compartilha estrutura e parte do corpo docente com a habilitação de Jornalismo e também havia tido o vestibular suspenso, teve a suspensão revogada”, afirma o comunicado.

A Ufes, que também alega que o resultado foi causado pelo boicote dos estudantes, entrou com recurso no fim do ano passado. Diante da demora do Ministério e da proximidade das provas, os alunos inscritos para o vestibular de jornalismo puderam optar por outros cursos.

*Com informações do G1 e da UFPR.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012