Steven Sotloff diz que jornalista foi “comprado” pelo Estado Islâmico


Por Kika Santos

10/09/2014


Steven SotloffEm entrevista à tv americana CNN, um porta-voz da família do jornalista norte-americano Steven Sotloff, executado em um vídeo publicado pelo Estado Islâmico no dia 2 de setembro, falou à imprensa na última segunda-feira (8/9) sobre o caso. Barak Barfi afirma que o profissional foi “comprado” pelo grupo extremista por um valor entre 25 e 50 mil dólares.

Ele disse que o Steven Sotloff foi capturado por um “grupo rebelde moderado” na Síria, em 2013, após uma emboscada. Posteriormente o jornalista teria sido vendido para o Estado Islâmico, onde acabou decapitado. Barfi disse que “fontes próximas” confirmaram a informação, inclusive dando detalhes sobre seu sequestro.

O porta-voz ainda condenou a postura do governo norte-americano no caso, dizendo que Sotloff e James Foley – primeiro jornalista decapitado pelo Estado Islâmico – não podem “servir de peões numa disputa burocrática interna”.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012