19 de agosto de 2022


Unesco critica monopólio de mídia na América Latina


10/05/2017


A Unesco publicou um relatório sobre a concentração histórica da propriedade de meios de comunicação na América Latina e recomendou que os países encontrem meios de equilibrar os direitos comerciais das emissoras e os direitos do público à pluralidade e diversidade. Uma das recomendações é a criação de órgãos independentes que garantam equilíbrio, transparência e adotem regras para limitar a concentração indevida dos meios.

O estudo “Concentração da Propriedade de Mídia e Liberdade de Expressão: Padrões Globais e Implicações para as Américas” analisou como o fator de propriedade de mídia influencia diretamente o conteúdo, a pluralidade e a perspectiva das mensagens emitidas, o que poderia ir contra um dos direitos humanos, o de receber uma variedade de informações e opiniões para tomar melhores decisões, segundo reportagem do Centro Knight de Jornalismo.”A concentração indevida da propriedade de meios de comunicação limita o livre fluxo de informações e ideias na sociedade, em detrimento de todos”, disseram os autores do relatório.

De acordo com o documento, em países como Argentina, Brasil e México, “onde monopólios de mídia ou duopólios existem praticamente desde o nascimento da indústria de rádio e televisão nesses países, o público não tem exercido plenamente a sua liberdade de expressão e informação”.

O relatório completo pode ser acessa neste link.

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012