Morre, aos 62 anos, em Santo André, Édison Motta, do “Diário do Grande ABC”


Por Claudia Sanches

28/07/2015


edison mottaMorreu na manhã desta segunda-feira (27) aos 62 anos, no Hospital Brasil, em Santo André, o jornalista Édison Motta, vencedor do Prêmio Esso de Jornalismo de 1976 com uma série de reportagens publicada no “Diário do Grande ABC”  intitulada “Grande ABC, a metamorfose da industrialização”. O jornalista, que estava internado desde 1º de maio, morreu em decorrência de complicações ocasionadas por câncer na próstata.

O colega de profissão há pelo menos 43 anos Ademir Medici, com quem Motta dividiu o Prêmio Esso, ressaltou uma característica do profissional: a criatividade.

— Ele sempre se preocupava com o porquê das coisas. Vivia a notícia, vibrava com as histórias.

Um dos fundadores do Diário, Mauri Campos Dotto, se recorda de viagem ao lado de Motta, na década de 1970. Ambos participaram de expedição até Manaus para acompanhar a validação do primeiro motor a álcool produzido no País:

— Foram 30 dias de aventura com direito a visita à aldeia indígena e muitas histórias, algumas impublicáveis.

Preocupado com a cidade que escolheu para morar, Motta foi também correspondente no Grande ABC do Jornal do Brasil e atuou em jornais como a Folha de São Paulo. Ultimamente prestava assessoria política ao ex-vereador Admir Ferro, de São Bernardo.

Para familiares e amigos, o jornalismo perde um exemplo de pessoa que acreditava no trabalho em equipe e que aproveitou a vida intensamente. Ele era conhecido pelo otimismo e pelo amor por sua profissão.

*Fonte: “Diário do Grande ABC”

 

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012