Profissionais denunciam perseguição na TV Senado


Por Edir Lima

08/01/2016


imagesProfissionais da TV Senado denunciaram desmonte da emissora e perseguição aos jornalistas da casa, através de carta enviada aos senadores em dezembro. “A redução de equipes limitou seriamente a cobertura das reuniões de comissões e a produção de entrevistas com os senadores, que esclareciam propostas legislativas e davam equanimidade à participação dos parlamentares na programação da TV Senado”, diz trecho do comunicado.

Os profissionais relataram que foi perpetrada uma intervenção com “demissão sumária” das diretoras (Junia Melo e Isabela Dutra) e a indicação de um “interventor” (Sylvio Guedes). O comunicado denuncia ainda perseguição política a servidores, com “atentados à liberdade de expressão, mediante ameaça com processos administrativos contra os que se manifestam publicamente contra as mudanças, o que tem causado a fuga maciça de profissionais da área”.

“Outro motivo de grande preocupação é a tentativa de alterações na estrutura da Secretaria de Comunicação sem estudos preliminares que apontem os impactos envolvidos. A reestruturação da área, preparada pela direção da Secom, aponta para o desmonte da TV Senado, com a retirada das áreas técnica e operacional da estrutura da emissora e a criação de uma supersecretaria, ligada diretamente à diretora da Secom, que concentraria os contratos e compras da Comunicação, sem a participação dos profissionais da TV e da Rádio Senado, que acumulam expertise na área há 20 anos”, completa o texto.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012