Projeto #Colabora lança
bolsa de reportagem


03/06/2019


Concebido como um projeto de jornalismo independente que tem a missão de lutar por um mundo mais justo, tolerante e sustentável, o #Colabora acredita que a informação é um instrumento essencial para alcançar esses objetivos. No Brasil, 30 milhões de pessoas vivem um apagão de informação, em desertos de notícias, sem meios de comunicação locais. Outros 34 milhões moram em lugares com apenas um ou dois veículos. Atento a esta realidade e disposto a dar a sua cota de contribuição para mudar este cenário, o #Colabora lança em 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente, o programa Bolsa #Colabora de Reportagem.

A Bolsa #Colabora de Reportagem é uma convocação geral a jornalistas e estudantes de jornalismo, cursando a partir do sétimo período, brasileiros ou moradores no Brasil. Serão distribuídas quatro bolsas, no valor de R$ 5 mil (cinco mil reais) cada uma. Todas as pautas concorrentes ao programa Bolsa #Colabora de Reportagem devem abordar um ou mais dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) – 17 metas estabelecidas pela ONU e que fazem parte do cotidiano do país: da erradicação da pobreza ao saneamento, da paz e justiça à igualdade de gênero, passando por questões ligadas a ambiente, saúde, educação.
O prazo para inscrição vai de 5 de junho a 5 de julho. O anúncio das pautas selecionadas para a Bolsa #Colabora de Reportagem será feito até 31 de julho de 2019. A forma de abordagem bem como o formato – texto (com foto), foto (com texto), vídeo, arte, animação ou qualquer outro ao alcance da criatividade – depende do jornalista. Mais informações no contato@projetocolabora.com.br. O #Colabora acredita que, desta forma, além de incentivar o jornalismo de qualidade, também ajudará a valorizar os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), fundamentais para o futuro do planeta e ainda pouco conhecidos, principalmente pelos brasileiros.

As bolsas estão sendo financiadas pelos leitores do #Colabora, dentro do espírito que vem movendo o projeto desde o começo. A proposta é colaborar com os jornalistas para produzir melhor conteúdo o que, por sua vez, colabora para um produto de melhor qualidade. Com a colaboração dos leitores, através de suas doações, colaboram todos com a democracia e um mundo – e um Brasil – mais sustentável.

Regulamento – Bolsa #Colabora de Reportagem
Regras gerais da seleção das pautas para concessão da Bolsa #Colabora de Reportagem

  1. Objetivos – O programa Bolsa #Colabora de Reportagem tem como objetivo incentivar o jornalismo de qualidade e divulgar e valorizar os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) – 17 metas estabelecidas pela ONU, fundamentais para o futuro do planeta. O #Colabora é um projeto jornalístico que aposta na sustentabilidade muito além do m eio ambiente. Acreditamos que o planeta só será sustentável se conseguir resolver, além dos problemas ambientais, suas mazelas sociais.

 

  1. As bolsas – O programa Bolsa #Colabora de Reportagemvai distribuir quatro bolsas de R$ 5 mil (cinco mil reais), cada, valor que será administrado pelos jornalistas selecionados para a produção da pauta.

 

  1. As pautas – As pautas devem abordar pelo menos um dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU.  Os jornalistas devem apresentar a pauta em texto de até 15 linhas com seu escopo, contexto e possíveis fontes. Também deve ser informado o formato (texto+foto, ensaio fotográfico, vídeo, infografia, podcast, animação, etc) no qual a reportagem pretende ser realizada. O #Colabora se compromete a não utilizar as pautas enviadas e não selecionadas.

 

  1. Os inscritos – Podem se inscrever jornalistas e estudantes de jornalismo, cursando a partir do sétimo período, brasileiros ou moradores no Brasil. Não há limite de inscritos por pauta: o valor da bolsa, entretanto, não muda.

 

  1. As inscrições – O prazo para inscrição vai de 5 de junho a 5 de julho. No formulário, constarão, além da pauta e do formato da reportagem, minibio (s) do (s) jornalista (s) em no máximo cinco linhas com links para matérias publicadas e dados pessoais e de contato.

 

  1. A seleção – O anúncio das pautas selecionadas para a Bolsa #Colabora de Reportagem será feito até 31 de julho de 2019. Os critérios para a seleção das bolsas serão o ineditismo, originalidade e importância da pauta e sua viabilidade de produção. A comissão de seleção será formada pelos jornalistas do #Colabora.

 

  1. As reportagens – As reportagens terão prazo de dois meses para serem concluídas e entregues. Cada pauta terá acompanhamento de um jornalista do #Colabora. As reportagens serão publicadas nas plataformas do #Colabora.

Leia entrevista com editor Projeto #Colabora Agostinho Vieira 

Como surgiu a ideia de fazer a Bolsa #Colabora de Reportagem?

A ideia da Bolsa #Colabora de Reportagem foi inspirada nas Microbolsas que já são feitas há algum tempo pela Agência Pública, que é nossa parceira em vários projetos. A diferença, é que essa Bolsa será feita com recursos próprios do #Colabora. Na verdade, com o resultado das doações feitas pelos nossos leitores no último ano.

Qual o principal objetivo do programa?

O Projeto tem 3 objetivos principais. O primeiro deles é ajudar a divulgar os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), que foram criados e aprovados pelos países que fazem parte da ONU e que precisam ou devem ser cumpridos até 2030. Hoje, o conhecimento a respeito dos ODS é muito baixo no Brasil. E eles são importantes demais para serem esquecidos. O segundo objetivo é garantir uma diversidade de pautas especiais e de visões no #Colabora que vá muito além do eixo Rio, São Paulo, Brasília.  Isso casa com o terceiro objetivo que é ajudar a reduzir ou minimizar os desertos de notícias que existem no Brasil. Regiões onde a informação não chega com qualidade e cuja realidade não é conhecida nas grandes cidades. Vamos adorar receber propostas de jornalistas dos rincões do país que queiram contar boas histórias sobre esses lugares.

Por que escolheram os ODSs da ONU como temas para as matérias?

Porque em um mundo e numa nação com tantos problemas básicos e conflitos, não existem abordagens mais interessantes do que as que envolvem os 17 ODSs. Tratar desses objetivos é falar sobre pobreza, desigualdade, água, energia, igualdade de gênero, saúde pública, educação etc. Na verdade, as editorias convencionais de um jornal ou de uma revista cabem perfeitamente nos ODS, só o enfoque é que muda um pouco e passa ser mais inclusivo.

Como funciona e se mantém o #Colabora hoje?

O #Colabora é um site jornalístico, focado em sustentabilidade, no seu sentido amplo, que é exatamente o sentido coberto pelos ODSs. Sustentabilidade não é só bichinho e plantinha. Não é coisa de ecochato ou de gente biodesagradável. Falar de sustentabilidade é falar do mundo real, dos temas que mais afetam a vida das pessoas. A visão do #Colabora é ser a principal referência nacional nesse assunto, seja para o leitor (B2C), seja para as empresas (B2B). Hoje nós temos basicamente 3 fontes de receita: a venda de patrocínio (a Coca-Cola Brasil é o nosso maior cliente), a produção de conteúdo para empresas, acabamos de fazer um trabalho grande para a Neoenergia, e o crowdfunding, que é a contribuição mensal dos nossos leitores

O #Colabora está desenvolvendo outros projetos? Quais?

Neste momento estamos com uma série de reportagens no ar sobre a importância da produção científica no Brasil, em especial nas universidades públicas. O título da série é “Balbúrdia Federal”, que pega emprestado uma expressão do Ministro da Educação, Abraham Weintraub, que disse que as universidades federais eram centros de balbúrdia. A ideia é publicar 100 reportagens, uma por dia, sobre o tema. Poderíamos publicar 200, 300 ou 1.000, o que não falta é pesquisa relevante no país.

Pode falar um pouco sobre o Mapa das Ongs?

O Mapa das ONGs é uma seção do #Colabora, que existe desde o seu lançamento, há 3 anos, e que tem como objetivo divulgar o trabalho feito pelo terceiro setor no Brasil. A intenção é ajudar o leitor que quer contribuir com trabalho voluntário, ou com alguma quantia em dinheiro, a encontrar uma iniciativa que tenha a ver com os seus interesses. Tentamos separar o joio do trigo, dando informações precisas, fazendo reportagens e contribuindo com a transparência do setor.

Estão acontecendo vários retrocessos em setores como meio ambiente, educação e etc. Como o #Colabora, como uma plataforma de jornalismo independente, tem se posicionado? Qual o papel do jornalismo independente neste cenário?

O #Colabora procura acompanhar de perto todos esses movimentos, informando o que acontece e tentando contextualizar a importância das mudanças e os impactos dos retrocessos. Esses temas são o foco principal do nosso trabalho e por isso temos a obrigação de acompanhar de perto.

Que caminhos você aponta para o jornalismo no futuro?

O jornalismo no futuro, assim como já está sendo de certa forma no presente, será muito mais democrático e participativo do que é hoje. Precisamos aprender a conviver mais com as diferenças e com uma participação mais ativa dos leitores e dos consumidores. O volume de fontes de informação, para o bem ou para o mal, ainda vai crescer muito. A informação com qualidade e credibilidade será cada mais fundamental.

 

“Os artigos do site não refletem, necessariamente, a opinião da Diretoria da ABI”