Portal de Periódicos da Capes é o maior da AL


17/10/2008


Lançado em novembro do ano 2000, pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), órgão do Ministério da Educação, o Portal Brasileiro de Revistas Científicas é hoje o maior banco de informações da área na América Latina.

Quando entrou em funcionamento, o Portal de Periódicos, como é mais conhecido, oferecia pouco mais de 1,2 mil títulos e 14 bases de dados. Atualmente, são 12.365 títulos e 126 bases de dados referenciais que atendem a quase 200 universidades e instituições de pesquisa com programas de pós-graduação recomendados pelo Ministério da Educação.

 Elenara de Almeida

Democratização

Coordenadora geral do projeto, Elenara Chaves Edles de Almeida diz que o portal foi criado para democratizar o acesso à informação no meio acadêmico científico:
— Ele surgiu quando se discutia a mudança de paradigma no acesso à informação técnico-científica e consagrou-se, desde sua criação, como instrumento valioso e indispensável, para a excelência acadêmica das universidades que dele participam. O portal permite que os membros dessas instituições cheguem com facilidade, rapidez e precisão à informação técnico-científica mundial atualizada e de alta qualidade.

Elenara informa também que o espaço na web tem como principal característica oferecer possibilidades de pesquisa em qualquer região do Brasil:
— O portal se destaca por seu caráter democrático e sua contribuição à superação das desigualdades regionais e intra-regionais, à medida que assegura às instituições de ensino o acesso a um mesmo acervo, independentemente de suas diferenças de localização, tamanho e nível de desenvolvimento. 

Acervo

Entre os seus mais de 12 mil títulos e inúmeras fontes de informação, o acervo do Portal de Periódicos conta com 689 revistas científicas; bases de dados nacionais de acesso gratuito e de patentes com cobertura internacional; 98 sites com textos integrais de livros e 50 com textos integrais de teses e dissertações; arquivos abertos; redes de e-prints; e estatísticas disponíveis na internet. Isto sem contar com o conteúdo do editor Alexander Street nas áreas de artes — em música, por exemplo, há partituras, composições e gravações clássicas — e religião — incluindo todos os trabalhos compilados em “The digital library of Catholic Reformation”.

Os usuários do portal podem acessar também a “Encyclopedia Britannica online: academic edition”, que oferece artigos completos de mais de 700 periódicos internacionais, o “Atlas mundial”, ferramentas de análise de dados demográficos, o dicionário “Merriam-Webster”, clássicos da literatura e da filosofia, biografias, vídeos e manchetes do New York Times e da BBC News.

Segundo a Assessoria de Imprensa da Capes, os títulos que estão classificados nas áreas de ciências biológicas e de saúde têm sido contratados diretamente de importantes associações e sociedades científicas. E novos conteúdos são freqüentemente adicionados ao portal, como o da “JSTOR — Art & Sciences Collection”, voltada para ciências sociais, lingüística e artes.

Programa

O acesso ao Portal Brasileiro de Revistas Científicas está disponível para as instituições de ensino superior e de pesquisa — federais, estaduais, municipais ou privadas — com cursos de pós-graduação e pelo menos um doutorado, cuja avaliação trienal, pela Capes, alcance os níveis 4 e 5, além daquelas que aderirem ao programa na categoria “usuário colaborador”.
— Os usuários autorizados para o acesso às coleções — explica Elenara — são professores permanentes, temporários e visitantes, estudantes de graduação, pós-graduação e cursos de extensão e funcionários permanentes e temporários vinculados oficialmente às instituições participantes do portal. O acesso para eles é livre e gratuito e está liberado por meio de terminais ligados à internet autorizados pelas instituições participantes. Quem for de alguma instituição não-participante e desejar acessar nosso acervo deve procurar a biblioteca da instituição participante mais próxima.

Indispensável

                              Eduardo Medistch

Para quem atua na área acadêmica, o portal tornou-se uma ferramenta indispensável. Eduardo Medistch, coordenador da Pós-Graduação em Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina, é usuário e acha que, além de reduzir custos — principalmente os relacionados à compra de publicações estrangeiras —, a base de dados oferecida pela Capes tem fornecido importantes contribuições a professores e pesquisadores como ele e também a alunos bolsistas de mestrado e doutorado de diversas cadeiras das universidades brasileiras.

 Wilson da Costa Bueno

Membro da Sociedade Brasileira dos Pesquisadores em Jornalismo (Sbpjor), Eduardo diz ainda que tem observado que o Portal de Periódicos é muito usado pelo pessoal das chamadas “ciências duras”, como Física, Medicina e Matemática, mas é pouco conhecido entre os das ciências humanas:
— Ficava muito caro assinar publicações internacionais da nossa área. Agora, com o portal, podemos baixar de graça arquivos como os da revista londrina Journalism, lançada em 2001. É fundamental que a imprensa divulgue a existência desse acervo.

Wilson da Costa Bueno, editor do Portal do Jornalismo Científico e atual Presidente da Associação Brasileira de Jornalismo Científico, lembra que o trabalho da Capes foi muito divulgado nas universidades na época de seu lançamento e acha que o que falta é outra coisa:
— Algumas das principais publicações de comunicação estão disponíveis. Mas para quem atua em áreas mais específicas, como a do jornalismo científico ou empresarial, nem sempre a oferta de títulos é generosa, e com isso a gente acaba recorrendo pouco ao portal.

Capacitação

De tempos em tempos, a Capes oferece treinamentos, com o objetivo de, segundo a Assessoria de Imprensa, capacitar usuários a explorar melhor o conteúdo e os recursos oferecidos pelo portal.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012