30 de setembro de 2022


Perigo cresce no Iraque


08/05/2008


O Instituto Internacional da Imprensa, sediado em Viena, na Áustria, divulgou relatório anual nesta quinta-feira, dia 8, revelando que, no ano passado, 93 jornalistas foram mortos no exercício da profissão em todo o mundo, sendo 42 deles em solo iraquiano. De acordo com o Relatório da Liberdade de Imprensa do Mundo 2007, o Iraque é, atualmente, o país mais perigoso para a atividade jornalística. A maior parte dos profissionais mortos, de acordo com o documento, atuava em veículos de comunicação norte-americanos e britânicos.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012