19 de agosto de 2022


Pazuello e a ética das Forças Armadas


20/05/2021


Por Jorge Antonio Barros, conselheiro da ABI
Publicado em @QuarentenaNews1, Site de notícias


Amar a pátria é mais do que valorizar os seus símbolos. Amar a pátria é mais do que vestir verde e amarelo. Amar a pátria é mais do que honrar a bandeira nacional e saber de cor o hino da nação. Amar a pátria significa, sobretudo, ter consciência de seu dever cívico e da responsabilidade social de suas atividades profissionais. Amar a pátria é um ato de amor e compaixão pelos seus compatriotas. Mas pelos dois dias de depoimento do general Pazuello dá para notar que ele não tem o menor amor à pátria. Como o chefe dele, só pensa na “pátria” dos seus próprios interesses. Basta de falsos patriotas. Que os verdadeiros assumam seu papel na reconstrução nacional.

Qualquer cidadão pode acionar o Ministério Público Militar para denunciar crimes militares ou descumprimento do Estatuto dos Militares. A Ouvidoria do MPM pode ser acionada eletronicamente, na página do MPM; pelos telefones 0800 021 7500 (ligação gratuita), (21) 3262-7001 e 3262-7002; pelo e-mail ouvidoria@mpm.mp.br

(Jorge Antonio Barros, que integrou o Pelotão da Bandeira da Escola Municipal Marechal Mascarenhas de Moraes, em 1970, no auge da ditadura militar)

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012