Morre a jornalista
Bella Stal, aos 74 anos


08/12/2019


Jornalista Bella Stal (Imagem de O Globo)

 

Morreu neste sábado, 7/12, aos 74 anos a jornalista Bella Stal , que trabalhou nas redações da revista “Veja”, do “Jornal do Brasil” e do GLOBO, entre outros veículos de alcance nacional.

Bella Stal recebeu o Prêmio Esso de 1983, ao lado dos colegas Norma Couri, Leda Beck e Francisco Vargas, por reportagem, publicada na revista “Veja”, sobre o assassinato do jornalista Alexandre Von Baumgarten. A investigação dos repórteres levantou novas suspeitas sobre a autoria do crime, relacionadas aos chefes do Serviço Nacional de Informações (SNI), durante a ditadura militar.

Também na revista “Veja”, Bella Stal publicou reportagem sobre a rotina do capitão Wilson Machado, um dos militares responsáveis pelo atentado do Riocentro em 1981 – um dos casos mais emblemáticos dos anos de regime militar.

No “Jornal do Brasil”, Bella trabalhou nas décadas de 1960, 1980 e 1990, atuando em reportagens investigativas, como a busca por torturadores do regime militar denunciados pelo psicanalista Amílcar Lobo, que participava de sessões de tortura no Doi-Codi do Rio.

Como chefe de reportagem da editoria de Cidade do JB, a jornalista coordenou coberturas importantes, como a visita do Papa João Paulo II ao Rio, em 1997, e o desabamento do edifício Palace II, em 1998.

No Globo, nos anos 1970, também na editoria de Cultura, Bella acompanhou o surgimento de movimentos artísticos como o tropicalismo.

O velório de Bella Stal ocorrerá neste domingo, 8/12, a partir das 14h, no Memorial do Carmo, no Rio. A cremação será às 16h30.

O Globo deu a notícia. 

 

 

A Diretoria decidiu reabrir o prédio da ABI de 07/07/2020 até 10/07/2020 das 9h às 17h, apenas com serviço de portaria, ascensoristas e funcionários da limpeza, seguindo protocolos mínimos:

– Uso de máscaras;
– Termômetro digital para medir a temperatura dos usuários do prédio;
– Distanciamento de 1,5 metros na portaria entre as pessoas para subir no elevador;
– Os elevadores só poderão levar no máximo 2 pessoas e levarão passageiros do 4° ao 8° andar, o acesso ao 2° e 3° andar será feito pelas escadas;
– Os elevadores terão um recipiente de álcool gel para ser utilizado e serão desinfetados a cada 2 horas ;
– Não poderá haver aglomeração em nenhum andar.

Antero Luiz Martins da Cunha
Diretor Administrativo