2 de dezembro de 2022


Julgamento do inventor que matou jornalista é suspenso


19/09/2018


Ainda não chegou ao fim o julgamento do recurso do inventor dinamarquês Peter Madsen, condenado à prisão perpétua por ter esquartejado uma jornalista dentro do submarino que ele mesmo construiu. Um jurado passou mal durante a última e a audiência foi suspensa.

Jornalista Kim Wall e o inventor Peter Madsen

De acordo com informações do Washington Post, a Suprema Corte do Leste, em Copenhague, na Dinamarca, resolveu interromper, mas ainda não marcou uma nova data para finalizar o julgamento. Era a terceira sessão para julgar o recurso de Madsen. A primeira foi no dia 5 de setembro, a segunda no dia 12 e a terceira na última sexta-feira.

O inventor foi condenado em abril deste ano por ter matado cruelmente a jornalista sueca Kim Wall, em 2017. Engenheiro autodidata, ele se aproveitou do fato de ter se tornado notícia no mundo todo por construir um submarino e atraiu a jornalista para dentro da embarcação sob a promessa de conceder uma entrevista.

A promotoria, que tenta manter a pena de prisão perpétua, relata que Madsen cometeu atos desprezíveis, realizando fantasias sádicas, inspirado por vídeos de mulheres torturadas e mortas – tais mídias foram encontradas em seu computador. Partes do corpo de Wall foram encontradas três dias depois, na costa de uma ilha de Copenhague. Madsen a esquartejou e colocou membros em sacos plásticos.

O inventor admite ter se livrado do corpo, mas nega que tenha matado a jornalista. Ele diz que ela morreu acidentalmente ao inalar um gás que vazou dentro do submarino.

Fonte: Portal Imprensa

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012