Jornalista ameaçado na Paraíba


10/08/2010


O jornalista paraibano Bruno de Lima, do Combate à Pedofilia em Municípios (CPM), denunciou ter sido vítima de uma tentativa de assassinato por um sargento do 6º Batalhão da Polícia Militar da Paraíba, conhecido como André.
 
O crime teria sido supostamente encomendado pelo Secretário de Ação Social do Município de Cajazeiras (PB), Jucinério Felix, citado em uma reportagem de Bruno sobre um caso de pedofilia, na qual inclusive aparece em uma fotografia seminu acompanhado de dois homens.
 
De acordo com informações do site PB Agora, Bruno Lima sofreu a ameaça de morte no último domingo, 8 de agosto, dentro de um shopping da cidade. O jornalista contou que o policial militar o agrediu no rosto antes de se dirigir para o carro para apanhar a arma que usaria para matá-lo. Foi nesse intervalo que ele aproveitou para fugir.
 
Esta não é a primeira vez que Bruno Lima sofre ameaça de um personagem citado em suas matérias sobre casos de pedofilia. Recentemente, o jornalista disse que foi espancado por sete homens no município de Baía da Traição.

Por meio de nota divulgada pela Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Cajazeiras, o Secretário Jucinério Felix negou as acusações de Bruno Lima e informou que vai processar o jornalista por difamação.

 
Veja o texto da nota:
“Uma denúncia de tamanha gravidade não pode ser vazia e agora o jornalista terá que provar na justiça, pois toda a Cajazeiras sabe que tais denúncias nunca passaram da ficção.”
 

O CPM, onde Bruno trabalha, informou que encaminhará ofício e solicitação ao Ministério Público, Polícia Militar, Corregedoria, e Polícia Federal, para que o caso seja solucionado e exigindo a segurança do jornalista.

* Com informações da Assessoria do CPM e do PB Agora.
 

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012