Infoglobo passa por nova reestruturação; pelo menos 40 jornalistas são demitidos


Por Claudia Sanches

02/09/2015


oglobo

Em meio à crise no setor de comunicação, em que veículos como O Dia, Brasil Econômico, Terra, Grupo Bandeirantes e Agência Estado promoveram demissões nos últimos meses, a Infoglobo iniciou, na última segunda-feira (31/08), corte no quadro de funcionários, com o desligamento de pelo menos 40 jornalistas até agora.

A Infoglobo, que reúne os jornais O Globo, Extra, Expresso e outros veículos do Grupo Globo, pode realizar a demissão de 500 funcionários.

O grupo alega que realiza uma reestruturação com redefinição de cargos e departamentos em meio à crise econômica do país.

Entre os profissionais dispensados estão Marceu Vieira, Pedro Dória, Luciana Fróes, George Vidor, Pedro Motta Gueiros, Aydano André Motta, Ana Claudia Costa, Isabel de Luca, Helena Celestino, Tatiana Farah, Bruno Amorim e Sérgio Ramalho.

A assessoria do Infoglobo confirmou que a empresa passa por um processo de reorganização interna que exige uma adequação ao cenário atual do mercado de comunicação. No entanto, garante que a mudança na estrutura da empresa implica na reorganização de diversas áreas, incluindo realocação de profissionais, redefinição de cargos e também no desligamento de profissionais de diferentes setores.

No início do ano, trinta profissionais da área de redação, entre editores, repórteres e diagramadores, foram dispensados de O Globo.

A presidente do Sindicato dos Jornalistas do Município do Rio de Janeiro (SJPRJ), Paula Máiran, informou que o órgão está tendo as mesmas dificuldades que a imprensa de obter informações sobre as demissões. O sindicato não só repudia os afastamentos, como a falta de transparência da empresa, que não cumpriu o acordo realizado com a categoria de comunicar e propor negociações com os funcionários, de acordo com a Lei. Para Paula, as dificuldades no setor estão relacionadas ao modelo de negócio e não ao momento econômico atual:

— Nós repudiamos as demissões sob a suposta justificativa de crise econômica. A crise existe. Mas a solução não pode passar pela precarização das relações de trabalho. Repudiamos também a falta de transparência já que, uma semana antes eu procurei o Departamento de Recursos Humanos, que negou os comentários sobre os afastamentos.

Diante da grave situação, o  SJPRJ convoca  toda a categoria para uma plenária de emergência nesta quinta-feira (3/9), a partir das 20h, e para uma Assembleia da categoria na próxima terça-feira (8/9) às 20h, ambas na sede do Sindicato.

 

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012