Cine Macunaíma exibe filmes indígenas


26/04/2021


Macunaíma exibe filmes indígenas

Cineclube Macunaíma exibe hoje, a partir das 10 hs e até a próxima segunda-feira (3/5), os filmes PARENTE- A Esperança do Mundo, de Graciela Guarani, e Patxohã – Linguagem de um povo guerreiro, de Elber XavierÀs 19h30, tem início o debate sobre os dois documentários com os cineastas Silvio Tendler, Graciela Guarani e Elber Xavier; o antropólogo e fotógrafo, Edgar K. Xakriabá; a jornalista e ambientalista Cristina Serra; e o jornalista e crítico de cinema, Fabrício Duque.

Parente – A Esperança do Mundo foca nos tempos nebulosos, sombrios e de muita incerteza em que vivemos na sombra de uma pandemia que arrasa o planeta. O filme colorido, de 2021 e com 52 minutos, mostra a potência da palavra resistência, refletida nas artes, linguagens, formas e pensamentos das culturas milenares originárias, além da sabedoria de povos que sempre defenderam as manifestações de vida na terra-humanidade.

Patxohã – Linguagem de um povo guerreiro – o filme mostra que fazer desaparecer a língua de um povo é uma das estratégias de opressão mais eficazes quando o objetivo é provocar o esquecimento. Assim foi com o povo Pataxó. A retomada da língua patxohã é a personagem principal deste documentário gravado na Reserva da Jaqueira, no Sul da Bahia.

DEBATEDORES

O debate tem início com o cineasta Silvio Tendler, com mais de 300 documentários em seu currículo, e Ricardo Serra, ex-curador da Cinemateca do MAM, como moderador. Os outros debatedores são:

Graciela Guarani, a diretora de Parente – A Esperança do Mundo, pertence à nação Guarani Kaiowá, é produtora cultural, comunicadora, cineasta, curadora de cinema e formadora em audiovisual.  Atualmente, é uma das mulheres indígenas pioneiras em produções originais audiovisuais no cenário brasileiro. Dirigiu também o documentário musical Meu sangue é vermelho, que recebeu diversos prêmios europeus e latinos, além de Nossa Alma não Tem Cor, ambos de 2019. É ainda formadora do curso Mulheres Indígenas e Novas Mídias.

Elber Xavier – o diretor de Patxohã – Linguagem de um povo guerreiro, dirigiu também Uma questão de fé e Arte Návega, premiados em festivais portugueses.

Edgar Kanaykõ Xakriabá – pertence ao povo indígena Xakriabá, em Minas Gerais. É mestre em Antropologia pela UFMG. Tem atuação livre na área de Etnofotografia: Um meio de registrar aspecto da cultura – a vida de um povo. Nas lentes dele, a fotografia torna-se uma nova ferramenta de luta, possibilitando ao outro ver com olhar diferente daquilo que é um povo indígena.

Fabrício Duque – jornalista apaixonado por cinema que resolveu criar um espaço para mostrar subjetividades a quem também é louco por filmes. Um crítico que sempre busca o melhor do cinema e assim tenta semear no mundo um pensamento mais questionador. Um nostálgico que ama 35mm.

Cristina Serra – jornalista e ambientalista, trabalhou no Jornal do Brasil, revista Veja e Rede Globo.Atualmente escreve para o jornal Folha de São Paulo. Autora dos livros: Tragédia em Mariana – a história do maior desastre ambiental do Brasil , A Mata Atlântica e o Mico-Leão-Dourado – uma história de conservação  e do recém-lançado Entrevista.

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012