2 de dezembro de 2022


CBS: assédio sexual
faz CEO renunciar


10/09/2018


Les Moonves, então diretor-executivo e CEO da CBS

Leslie Moonves, CEO da CBS Corporation, renunciou ao comando do conglomerado de mídia dos Estados Unidos após ser acusado de assédio sexual por uma dúzia de mulheres, que nos últimos meses contaram suas histórias à revista “The New Yorker”.

A rede de televisão emitiu um comunicado neste domingo (9), anunciando o acordo e o nome de Hoseph Ianniello para substituí-lo provisoriamente, horas após a revista publicar na internet um novo artigo, em que seis mulheres acusam Moonves.

O executivo ocupava os cargos de CEO, presidente e presidente do conselho de administração da empresa, e sua saída tem “efeito imediato”, segundo o comunicado. Ianiello será presidente e CEO em exercício enquanto o conselho de administração escolhe o sucessor permanente de Moonves. O cargo de presidente do conselho de administração ficará vago e será indicado pelo futuro CEO permanente.

#MeToo

A CBS também informou que a empresa e o executivo vão doar US$ 20 milhões (mais de R$ 80 milhões) a “uma ou mais organizações que apoiem o movimento #MeToo, assim como a igualdade de mulheres no trabalho”.

O movimento #MeToo surgiu no Twitter, após a atriz Alyssa Milano incentivar as mulheres que já foram vítimas de abusos sexuais ao longo da vida a darem seu testemunho usando a hashtag.

A campanha teve início em 14 de outubro de 2017, após a série de denúncias contra Harvey Weinstein, produtor de Hollywood que foi acusado por dezenas de mulheres de abuso sexual e estupro.

A atriz Alyssa Milano posa com seu filho Milo Thomas em evento do filme ‘Aviões’ (Foto: John Sciulli/Getty Images/AFP)

Fonte: portal G1

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012