9 de dezembro de 2022


Trump impõe limite de
perguntas em coletivas


21/11/2018


A Associação de Correspondentes da Casa Branca (da sigla em inglês WHCA) não pretende seguir as novas regras impostas para as entrevistas coletivas presidenciais. Entre as novidades está a determinação de que cada jornalista pode fazer apenas uma pergunta e então ceder a vez para o próximo. Questões múltiplas deverão ser “autorizadas” e o repórter deve devolver o microfone sempre que solicitado. A infração das novas regras “pode resultar na suspensão ou revogação da credencial do jornalista” informou a Casa Branca.

Em comunicado divulgado em suas redes sociais, a Associação afirmou que não vai compactuar com as imposições e criticou a mudança por quebrar uma tradição. “Desde que existe coletiva de imprensa na Casa Branca repórteres têm feito perguntas de acompanhamento. Nós esperamos totalmente  que esta tradição continuará”, diz o texto. A nota, assinada pelo presidente da WHCA, Olivier Knox, termina ressaltando que “uma imprensa livre e independente cumpre um papel vital na saúde de nossa república.”

As novas regras foram impostas depois que a Casa Branca foi obrigada pela Justiça a devolver a credencial do repórter Jim Acosta, da CNN. Seu descredenciamento havia sido feito depois que o jornalista e o presidente Donald Trump se desentenderam durante uma coletiva de imprensa.

Para o diretor da União Civil Americana de Liberdades de Expressão, Privacidade e Projetos de Tecnologia, Ben Wizner, “estas regras dão à Casa Branca critérios demais para evitar um escrutínio real. Fazer uma pergunta ‘não autorizada’ de acompanhamento não pode ser a base para excluir um repórter”.

Fonte: Portal Imprensa

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012