Theatro Municipal reabre nesta quinta-feira


26/05/2010


/TBODY>

O Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e o Ministro da Cultura, Juca Ferreira, juntamente com outras autoridades, além de artistas e representantes de diversos setores da sociedade, participam da reinauguração do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, nesta quinta-feira, dia 27, às 20h.

Orquestra Sinfônica, Coro e Ballet participam do “Concerto de Reabertura do Theatro Municipal do Rio de Janeiro”, com o programa “L’arlesienne”, de Georges Bizet, coreografia de Roland Petit, e “Il Trovatore”, de Giuseppe Verdi, com regência de Roberto Minczuk/Silvio Viegas.

O Theatro Municipal recebeu um investimento de mais de 50 milhões reais, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Rouanet) para a reforma. O valor equivale a 80% do que já foi investido no espaço, por meio de lei de incentivo fiscal, em toda a sua história.

Na quarta grande reforma do espaço, ao custo de R$ 70 milhões, foram implementados processos completos de restauração, reforma e remodelação nas fachadas e espaços internos, descupinização, recuperação do telhado, reformas elétrica e hidráulica, recuperação de foyers, camarins e sala de espetáculos, incluindo restauros artísticos, troca de poltronas, ar-condicionado, elevadores, projeto de acústica e de iluminação, equipamentos cenotécnicos e adaptação para acesso de portadores de necessidades especiais. Também foram renovados o Restaurante Assyrius e a parte administrativa do prédio.

Inspirado na Ópera do Paris, o projeto do Theatro Municipal do Rio de Janeiro é resultado da fusão dos talentos do engenheiro Francisco Pereira Passos e do arquiteto francês Albert Guilbert, que empataram em primeiro lugar no concurso realizado em 1904 para a construção.

Única instituição brasileira a manter simultaneamente uma orquestra sinfônica, um coro e um ballet, o Theatro Municipal começou a ser construído em 1905 e foi concluído em 14 de julho de 1909. Em 1934, a capacidade do espaço foi ampliada para 2.205 lugares. Posteriormente, com algumas modificações, chegou-se ao número atual de 2.361 lugares.

Em 19 de outubro de 1975, o teatro foi fechado para obras de restauração e modernização de suas instalações, sendo reaberto em 15 de março de 1978. No mesmo ano foi criada a Central Técnica de Produção, responsável pela execução dos espetáculos da casa.

A construção do edifício anexo aconteceu em 1996, com o objetivo de oferecer mais espaço para as atividades, em função da intensa da programação artística.

Na prática, o prédio centenário (1909-2009) já está funcionando para pequenos espetáculos desde o dia 2 de maio, quando apresentou o balé Carmen, de Roland Petit, inédito no Brasil. A Secretaria de Estado de Cultura investiu R$ 9 milhões na programação de 2010, que está disponibilizada no site www.theatromunicipal.rj.gov.br.

—É importante que, depois de uma grandiosa obra de restauro e modernização, o Governo do Rio de Janeiro faça esta sinalização clara de que o conteúdo e a programação do Theatro Municipal são tão importantes quanto seu majestoso edifício. Carmen é apenas o começo. Estamos esquentando os motores e muitas atrações virão a partir de 27 de maio, afirma a Secretária de Estado de Cultura, Adriana Rattes.

A partir do dia 29, estará em cartaz para o público a montagem da ópera “l Trovatore”, de Verdi, com direção de Bia Lessa e regência de Silvio Viegas.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012