Jornalista lança guia cultural para taxistas, no Rio


30/11/2015


Guia turistico e cultural_peq“O senhor pode me sugerir um lugar legal para passar a tarde? Já estive em Boa Viagem e em Olinda. Teria que ser outro lugar”. Uma pergunta desse tipo costuma deixar os taxistas constrangidos. Eles deveriam saber o que dizer, mas muitos costumam engasgar nessa hora.

Essa foi a motivação do jornalista pernambucano e ex-Diretor Cultural da ABI Rômulo Paes Barreto, que está lançando um guia especialmente para a categoria aqui no Rio. Se depender da publicação, os taxistas de táxi no Rio ficarão mais bem informados para atender a demanda dos turistas nos jogos olímpicos.

O jornalista está voltando ao Rio para realização de novos projetos culturais, entre eles o Guia Turístico e Cultural do Taxista. Segundo Rômulo, esse é um empreendimento inédito no Brasil. O guia oferece informações sobre bairros da zona sul e Zona Norte e oferece a organização de uma exposição com a cultura jurídica brasileira.

Roberto Gomes, 45, motorista de taxi há 12 anos, considera a ideia do guia interessante. Ele conta que já foi pego desprevenido várias vezes, sem ter um lugar legal e diferente para sugerir aos clientes. “Sempre levo os turistas. Ter um guia voltado para os taxistas vai garantir outras opções aos pasasgeiros. Será de grande utilidade. Eu usaria sempre”, garante ele, que já fez um curso de inglês promovido pela Prefeitura.

Foi pensando em profissionais como Roberto Gomes que Rômulo Paes Barreto está elaborando o Guia turístico e cultural do taxista. “O fato de viajar bastante por várias capitais brasileiras estimulou a curiosidade de indagar dos taxistas sobre instituições culturais e pontos turísticos. Poucos sabiam sobre assuntos das cidades em que trabalhavam”, diz o jornalista e agente literário. Rômulo Paes Barreto acrescenta que no guia haverá desde indicações de monumentos turísticos e horários de abertura dos museus, a explicações sobre nomes de ruas e praças. “O guia também terá sugestões de restaurantes”.

A ideia é que o turista fique satisfeito com o trabalho do taxista e volte. Como o taxista é o elo entre o turista e a cidade é importante que possa dar informações interessantes, que saiba onde levar os clientes”, enfatiza. O jornalista acredita que o livro vai despertar o interesse dos empresários. Ele só não quer sua publicação ligada à política. “Prefiro que o guia seja um publicação livre, sem vinculação com órgãos governamentais”, afirma.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012