Roda de conversa sobre
nazismo dia 12/02, na ABI


07/02/2020


A Diretoria de Cultura e Lazer da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) promoverá na próxima quarta, 12 de fevereiro, a partir das 18h, nas poltronas do décimo-primeiro andar, uma roda de conversa sobre o nazismo. São presenças confirmadas: o professor Francisco Carlos Teixeira (UFRJ), referência nos estudos de história contemporânea, os professores Maurício Bertola (POLIS-UFF), Muniz Ferreira (UFRRJ) e Tatiana Poggi (UFF), a psicóloga Sofia Débora Levy, a jornalista Luize Valente, e o juiz e doutor em ciências políticas João Batista Damasceno.

O evento se faz pertinente não só pela passagem dos 75 anos do holocausto, mas também porque, de forma lamentável, o ideário nazista voltou a ocupar as manchetes no Brasil do século XXI após o secretário de cultura do governo federal, Roberto Alvim, perder o cargo por plagiar em vídeo um discurso de Joseph Goebbels, o chefe da propaganda do Terceiro Reich. No vídeo, Alvim usava ainda como fundo musical uma composição de Wagner, o músico preferido de Hitler. Um agente do Estado, fazendo um pronunciamento nazista, com estética nazista.

Na ABI, notabilizou-se um pronunciamento do ex-presidente Barbosa Lima Sobrinho, no qual dizia que “no Brasil só há dois partidos: o de Tiradentes e o de Joaquim Silvério dos Reis”. Honrando a posição histórica de se colocar ao lado do partido de Tiradentes, a ABI, defensora do ideário democrático, não pode se calar diante dessa conjuntura.

Durante o evento, haverá sorteio de um exemplar do livro “A linguagem do Terceiro Reich”, de Victor Klemperer.

Veja a programação: 

 

A Diretoria decidiu reabrir o prédio da ABI das 9h às 17h, apenas com serviço de portaria, ascensoristas e funcionários da limpeza, seguindo protocolos mínimos:

– Uso de máscaras;
– Termômetro digital para medir a temperatura dos usuários do prédio;
– Distanciamento de 1,5 metros na portaria entre as pessoas para subir no elevador;
– Os elevadores só poderão levar no máximo 2 pessoas e levarão passageiros do 4° ao 8° andar, o acesso ao 2° e 3° andar será feito pelas escadas;
– Os elevadores terão um recipiente de álcool gel para ser utilizado e serão desinfetados a cada 2 horas ;
– Não poderá haver aglomeração em nenhum andar.

Antero Luiz Martins da Cunha
Diretor Administrativo