Policiais do Camboja suspeitos da morte de jornalista são presos


Por Kika Santos*

14/10/2014


taing try

Foram presos no Camboja três homens integrantes das forças de segurança acusados de terem matado o jornalista Taing Try, 49, que investigava o abate ilegal de árvores no nordeste do país. A prisão deles aconteceu no último domingo (12/10).

De acordo com o Jornal de Notícias, o repórter contava com a ajuda de mais cinco colegas para apurar o envolvimento de um irmão do chefe da Polícia Militar de Snoul, província de Kratie no tráfico ilegal de madeira de luxo.

A dinâmica do crime é a de que os carros em que a equipe estava ficaram presos na lama. Os jornalistas foram buscar ajuda, mas Try permaneceu no local, momento em que teria levado um tiro na cabeça. O veículo pertencia a um chefe da polícia local da província de Mondulkiri, detido horas depois com um soldado e um PM de Phnom Penh, apontado como autor do disparo.

Associações de imprensa e grupos de defesa dos direitos humanos condenaram o assassinato e cobraram às autoridades uma investigação sobre o caso. “Pedimos às autoridades que tomem imediatamente medidas e coloquem um ponto final no ciclo de impunidade dos que perpetuam a violência contra jornalistas no Camboja”, enfatizaram em comunicado.

* com colaboração de agências de notícias

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012