Polícia prende suspeito pela morte de jornalista


18/06/2013


Foi preso na manhã desta terça-feira, 18 de junho, na cidade de Ipatinga, no Leste de Minas Gerais, o investigador de polícia Lúcio Lírio Leal, de 22 anos, suspeito de ter participação direta no assassinato do jornalista Rodrigo Neto. Além de Leal, já está preso Alessandro Augusto Neves, de 31 anos, conhecido como Pitote, outro suspeito de envolvimento na execução do radialista.

A prisão temporária de Lúcio Leal foi expedida pela Justiça nessa segunda-feira, 17 de junho, atendendo ao pedido da Polícia Civil de Belo Horizonte. Alessandro já havia sido condenado por tentativa de homicídio e, por esse crime, foi preso pela equipe da Departamento de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa – DHPP na sexta-feira, 14 de junho.

Segundo a nota da polícia, quando Alessandro foi abordado pelos policiais, trazia na cintura uma pistola calibre 380, motivando sua prisão também por porte ilegal de arma. Nesta segunda-feira, a Justiça expediu o mandado de prisão temporária, solicitado pela Polícia Civil, por suspeita de envolvimento no assassinato do jornalista.

Durante força tarefa organizada pela Polícia Civil, oito policiais suspeitos de terem envolvimento com outros crimes na Região do Vale do Aço tiveram suas prisões temporárias decretadas, sendo eles seis policiais civis e dois militares.

Dos seis policiais civis, um médico-legista de Ipatinga obteve alvará de soltura da Justiça, uma vez que as investigações apontaram que ele não possuía qualquer envolvimento com os casos sob investigação.

Os demais tiveram a prisão temporária renovada e continuam presos por suspeita de envolvimento em outros crimes.

* Com informações do G1.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012