Liminar impede obras no Parque Júlio Delamare


17/04/2013


Cláudia Souza*

O Ministério Público do Rio de Janeiro conseguiu uma liminar na Justiça proibindo a demolição do Parque Aquático Júlio Delamare, que faz parte do complexo do Maracanã. A 8ª Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania da Capital entrou com o pedido de suspensão no Plantão Judiciário Noturno, durante a madrugada desta quarta-feira, 17, para garantir que nada fosse feito. Estava prevista para esta quarta-feira, a derrubada do Centro de Treinamento de Saltos Ornamentais Carlos Arhtur Nuzman. O prazo de desocupação do Júlio Delamare encerra no dia 10 de maio. O Governo do Estado do Rio disse que vai recorrer da decisão judicial.

“Para a Justiça, a demolição causaria prejuízo ao patrimônio público, pois o estado estaria assumindo custos que deveriam ser suportados pelo concessionário escolhido na licitação”, explica o MP em nota.

O prazo para desocupação do Júlio de Lamare está previsto para o dia 10 de maio, mas algumas obras já teriam sido iniciadas nesta terça-feira, dia 16, incluindo a demolição das antigas bilheterias.

O Parque Aquático Júlio Delamare passou por uma reforma para os Jogos Panamericanos de 2007, quando sediou as competições de polo aquático. O centro esportivo está fechado desde o dia 1º de abril para a reforma do Maracanã.

No lugar do parque aquático serão erguidos bares, restaurante, dois estacionamentos com duas mil vagas e heliponto.

*Com O Globo e Veja.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012