12 de agosto de 2022


Jornalista Nelson Hoineff morre aos 71 anos


16/12/2019


Nelson Hoineff (Imagem: Reprodução)

Jornalista, crítico de cinema, escritor, diretor. Nelson Hoineff, que morreu neste domingo, 15, aos 71 anos, em decorrência de diabetes. O jornalista especializou-se em HDVT e novas tecnologias de distribuição de TV em Nova York, onde fez seu mestrado.

Dirigiu, entre outros documentários, Alô Alô Teresinha, sobre Chacrinha, e Caro Francis, sobre Paulo Francis. Foram como as duas faces da mesma moeda – o Brasil popular e o erudito. Começaria Tudo Outra Vez, sobre Cauby Peixoto, ficou meses em cartaz. E não se pode esquecer de Eu Pecador, sobre Agnaldo Timóteo.

A informação sobre a morte do jornalista e crítico foi confirmada ao G1 por Ricardo Largman, vice-presidente da Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro (ACCRJ) – instituição que Nelson Hoineff fundou e presidiu por vários anos.

“O Nelson era um personagem divertidíssimo de filme. Uma figura que todos os dias gerava um roteiro com as historias incríveis que ele contava. Tudo se transformava numa trama, num enredo, muitas vezes divertido, muito cinematográfico. Era um cara sereno, mas a vida era muito intensa”, afirmou Largman, que conheceu Hoineff em 1982, dois anos antes da fundação da ACCRJ.

 

Hoineff foi diretor de telejornais na (extinta) Rede Manchete , SBT, Band, GNT, TV Cultura e ainda na também extinta TVE Rio, atual TV Brasil.

Entre os anos 80 e 90, o profissional esteve à frente do programa “Documento Especial”, exibido na Manchete, SBT e Band, e que chegou a ser reprisado no Canal Brasil, da Globosat.

 

 

 

 

 

 

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012