Imprensa e jogadores argentinos homenageiam jornalista morta em MG


Por Igor Waltz*

03/07/2014


Imprensa e dirigentes prestaram um minuto de silêncio em memória da jornalista Maria Soledad (Crédito: Raphael Zarko)

Imprensa e dirigentes da seleção argentina prestaram um minuto de silêncio em memória da jornalista Maria
Soledad (Crédito: Raphael Zarko)

A cobertura diária da seleção argentina sofreu um baque com a morte da jornalista Maria Soledad Fernández. Filha do também jornalista esportivo Titi Fernández, a repórter de 26 anos morreu em acidente de carro na madrugada desta quarta-feira, 2 de julho, em viagem de São Paulo para Belo Horizonte. A repórter da DirecTV voltava da cobertura da vitória da seleção de seu país sobre a Suíça.

Em reunião improvisada na porta da sala de coletivas de imprensa, os jornalistas argentinos primeiro quiseram cancelar a coletiva de imprensa, mas foram informados que se tratava de um compromisso protocolar com a Fifa. Depois, decidiram então não fazer perguntas e ficar em silêncio durante a entrevista. Apenas os jornalistas estrangeiros fariam perguntas aos jogadores, mas nenhum jogador se sentiu confortável em dar entrevistas, e o minuto de silêncio em memória de María Soledad foi respeitado.

Os próprios jogadores se sentiram muito abalados, de acordo com Juan Carlos Crespi – diretor da delegação argentina e vice-presidente do Boca Juniors. Crespi foi o único a aparecer na sala de imprensa na tarde desta quarta-feira, na Cidade do Galo, o centro de treinamentos do Atlético-MG que vem sendo utilizado pela Argentina. O dirigente pediu desculpas aos jornalistas estrangeiros e explicou que nenhum atleta se sentia confortável para comparecer à sala de entrevistas.

“Eles se sentem mal não só por causa da convivência com Titi e em respeito a sua filha, mas porque são jovens como ela”, disse Crespi.

Um dos jornalistas, escolhido pelo grupo de colegas argentinos, pediu a palavra, agradeceu o respeito mostrado pela delegação e solicitou um minuto de silêncio em homenagem a Maria Soledad, o que foi prontamente atendido por todos na sala, de pé.

As informações do corpo de bombeiros são de que, na altura da cidade de Oliveira, na BR-381, o motorista perdeu o controle do carro, que se chocou com outro veículo, capotou e caiu de uma ribanceira de seis metros. Os outros dois que estavam no carro tiveram ferimentos leves, mas não correm risco de morte.

Maria Soledad e o pai, o também jornalista Miguel "Titi" Fernández (Crédito: Reprodução)

Maria Soledad e o pai, o também jornalista Miguel “Titi” Fernández (Crédito: Reprodução)

Jogadores argentinos

Ainda na quarta-feira, o goleiro Agustín Orion, o volante Javier Mascherano e os atacantes Lionel Messi e Ezequiel Lavezzi manifestaram condolências ao pai de Soledad. Em sua página no Facebook, Messi lamentou a morte da repórter. “Toda nossa equipe está realmente comovida e queremos expressar nossas mais sinceras condolências a sua família e amigos”, afirmou.

“Meu mais sentido pêsame, Titi Fernández e toda sua família neste momento. Força”, escreveu Mascherano em seu perfil no Twitter. “Imensa dor pela morte da filha de Fernández. Um abraço gigante a ele e a toda a sua família”, acrescentou Lavezzi.

* Com informações do Globo Esporte e do Portal Imprensa. 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012