14 de agosto de 2022


“Eu quero uma ABI mais próxima de mim”


15/06/2021


Por Marcos Gomes é jornalista, membro da Comissão de Cultura e Lazer da ABI


“Eu quero a ABI mais próxima de mim. Quero fazer parte de uma frente de luta dos meus colegas. A relação da ABI com o novo pessoal da Redação ainda está um pouco distante”, disse Zilma em resposta à enquete promovida  entre 50 jornalistas não sócios da ABI, no grupo de WhatsApp do programa ABI Esporte.

O repórter Gilmar Ferreira não escondeu a surpresa com as três perguntas que fizemos: se conhecia a ABI, o que o motivaria a se associar e se indicaria colegas para que também entrassem para a entidade.

Reagiu assim:

“Não tenho esta resposta pronta porque já são 35 anos de profissão sem jamais ter sido arguido pela entidade. Mas acho que a ABI deveria oferecer desde assistência à saúde e jurídica até cursos de extensão, capacitação e atualização profissional. Não sei, sequer, se já oferece, mas seriam ou são bons atrativos”.

Repórter esportivo, comentarista de futebol e titular da coluna “Futebol, coisa & tal”, do jornal Extra, Gilmar sintetizou o pensamento de muitos colegas que foram atrações do ABI Esporte, apresentado pelo jornalista Marcos Gomes, que vai ao ar às 19h30 das segundas-feiras pelo canal da ABI no YouTube.

Além de Zilma e de Gilmar, dezenas de colegas revelaram em suas respostas o que esperam da ABI.

Para a repórter Mariúcha Moneró, “a ABI precisa dar uma atualizada, ser mais atuante, promover mais ações com os sócios, criar debates, cursos e trazer os grandes de todos os setores para perto, dando ao jornalismo um selo de qualidade e credibilidade”.

Roberta Lopes, assessora de imprensa na FGV, disse que o que mais a motivaria a ser sócia da ABI seriam “as ações de recolocação e qualificação profissional”.

– Quando eu ainda estava na faculdade acompanha o site da ABI porque ali sempre tinha ofertas de vagas e de cursos, alguns até com desconto – lembrou Roberta.

Antônio Werneck é outro colega que se propõe a ingressar na entidade e estimular outros profissionais. “Posso citar Gustavo Goulart, Paulo Roberto Araujo, Gilberto Fontes, Elenilce Bottari e Marcelo Carnaval, entre outros”.

Assessor de Imprensa da Liesa, Vicente Datoli pediu que a ABI realize “atividades culturais de valorização da profissão sem politicagem”.

A jornalista Angélica Basti assinala que “a principal motivação para os jornalistas quererem se associar a ABI é respaldá-la como instituição e, porta voz da categoria, além de participar dessa grande memória que é a ABI, em termos de atuação política e também de defesa da nossa categoria”. Ela pretende se associar.

Sandra Martins que conheceu a ABI ainda na fase de graduação, diz ser fundamental “as articulações da ABI com organizações, e projetos sociais, enfim, abrir-se para uma possível oxigenação nos quadros. Isso motiva quem está do lado de fora vendo as grandes e renomadas organizações sempre geridas pelos/as jornalistas do primeiro andar, ou que tiveram desde sempre a acessibilidade ao poder, enquanto os outros são vistos como base, como escada, como voto, como plateia”.

O jornalista esportivo Rodrigo Coutinho disse que “a motivação para ser socio é ter algum benefício. Saber que de certa forma a ABI contribui para a formação profissional. Ter algum respaldo importante num momento difícil”.

Para Luiz Augusto Erthal, “a ABI tem, nos dias de hoje, mais do que nunca, a missão de defender a liberdade de imprensa e o estado democrático de direito. É isso que mais me motiva a ser sócio”.

O que outros colegas pediram, sugeriram ou questionaram:

  • Acesso a conteúdo editorial de qualidade para consulta.
  • Mais aproximação com a linguagem dos jornalistas jovens.
  • Reconhecimento da vontade dos associados de resgatarem os compromissos da entidade com as pautas dos movimentos populares.
  • Cumprimento da missão de defender a liberdade de imprensa e defender os colegas alvos de quaisquer tipos de perseguições.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012