Estado Islâmico (EI) sequestra outro jornalista iraquiano em Mossul


Por Claudia Sanches

17/08/2015


EI2

Jihadistas do Estado Islâmico. Grupo matou quase 2 mil pessoas somente na Síria, de acordo com Observatório Sírio de Direitos Humanos – AFP (Foto: Reprodução)

O grupo extremista Estado Islâmico (EI) sequestrou um jornalista de televisão na cidade de Mossul, o seu reduto no norte do Iraque. O repórter Yahia al-Khatib, 28 anos, foi capturado pelos jihadistas em sua casa, localizada no bairro de Al Wehda, no sul de Mossul. Ele teve os olhos vendados e foi algemado de acordo com o diretor do sindicato Sufian al Mashhadani.

Os radicais apreenderam também o computador e o telefone celular do jornalista, que trabalhou para a televisão “Al Mausiliya”, na qual apresentou um programa de esportes durante três anos. al-Khatib. O repórter também trabalhou para o canal “Nainawa al Gad”, que pertence Azil al Nuyaifi, governador da província de Niníve, da qual Mossul é capital.

Em 5 de agosto, os jihadistas fuzilaram três estudantes de jornalismo da Universidade de Mossul por divulgar fotografias através de internet e “colaborar” com meios de informação estrangeiros. Atualmente, o grupo radical mantem oito reféns, além de al-Khatib.

Em julho, a organização terrorista matou o câmera Yalaal al-Abadi, por supostamente ter cooperado com “o regime de Bagdá”.

Desde que o EI ocupou Mossul, em 10 de junho do ano passado, assassinou centenas de pessoas que se opunham a sua ideologia extremista, entre elas ativistas de direitos humanos, médicos, jornalistas, militares e policiais.

O EI declarou no final de junho de 2014 um califado nos territórios sob seu controle na Síria e Iraque.

Fonte: Agência EFE, Exame.com

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012