26 de novembro de 2022


Corte Interamericana julga caso Vladirmir Herzog


24/05/2017


Começou nesta quarta-feira (24) o julgamento da morte do jornalista Vladimir Herzog na Corte Interamericana de Direitos Humanos, na Costa Rica.

A comissão recebeu uma petição em que foi reivindicada a responsabilização internacional do estado brasileiro pela detenção, tortura e morte do jornalista Vladimir Herzog ocorrida em dependência do Exército em 25 de outubro de 1975 e a contínua impunidade dos autores devido à Lei da Anistia.

Em São Paulo, o julgamento está sendo acompanhado pelo filho de Vladimir, Ivo Herzog, e outras pessoas na sede do instituto Vladimir Herzog, nos Jardins.

Herzog morreu em 1975, durante a ditadura militar, no Doi-Codi, órgão do Exército, onde foi preso por suposta ligação com o partido comunista. Um inquérito militar concluiu que Herzog se suicidou.

A audiência da Corte Interamericana de Direitos Humanos está avaliando a situação de impunidade desse crime. Na sessão, serão ouvidos a viúva do jornalista, Clarice Herzog, e o procurador do estado de São Paulo, Marlon Alberto Weichert, que vão contestar o resultado do inquérito militar.

O governo federal nomeou o advogado Alberto Torón para sustentar que a lei de anistia brasileira anulou os crimes cometidos durante a ditadura, além do fato de o crime já ter prescrito. O resultado do julgamento na Câmara Interamericana deve demorar alguns meses pra ser divulgado.

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012