Centro Social Presidente Médici passa a se chamar Edson Luíz


04/04/2011


O coletivo cultural Aparecidos Simbólicos realizou na última segunda-feira, dia 28 de março, a troca simbólica do nome do Centro Social Urbano Presidente Médici, em Fortaleza, que foi rebatizado com o nome do estudante paraense Edson Luiz de Lima Souto, assassinado aos 16 anos, em 28 de março de 1968, por agentes da ditadura durante uma manifestação no restaurante Calabouço, no Rio de Janeiro. Os estudantes protestavam contra o aumento dos preços do restaurante Calabouço, criado para atender alunos carentes, custeado pelo Governo. A Polícia Militar chegou ao local atirando, com ordem para “quebrar tudo” — desde 1964, a Lei Suplicy proibia mobilizações estudantis. Edson Luís foi morto com um tiro à queima roupa. Dezenas de pessoas ficaram feridas.
A morte de Edson Luís gerou uma onda de protestos e greves por todo o Brasil. Cerca de 50 mil pessoas acompanharam o enterro do estudante que se tornou um mártir da luta contra a ditadura militar.
 
Emílio Garrastazu Médici foi eleito Presidente da República em 25 de outubro de 1969, por uma sessão conjunta do Congresso Nacional. Tomou posse cinco dias depois prometendo restabelecer a democracia. Porém, seu governo foi considerado o mais obscuro e repressivo de toda a história do Brasil independente. A guerilha urbana e rural foi duramente combatida no período, que ficou marcado pelo aumento dos casos de tortura, morte e desaparecimentos de militantes políticos.
 
 
 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012