Jornalista é alvo de atentado em Quedas, no Paraná


13/11/2015


joão muniz paraná

O jornalista João Muniz

A casa do jornalista João Muniz Oliveira, em Quedas do Iguaçu, foi atingida por tiros na madrugada desta quarta-feira, dia 11. Ao menos 10 marcas de disparos de arma de fogo foram registradas no local. João Muniz trabalha para o jornal Diário Correio do Povo do Paraná, que tem sede em Laranjeiras do Sul, centro-oeste do estado.

Segundo reportagem do jornal Correio do Povo, um veículo ainda não identificado parou em frente à residência, efetuando os disparos com arma de fogo.

O Sindicado dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindijorPR) anunciou, em nota, que vai reiterar pedido feito à Secretaria de Segurança Pública do Estado (SESP) para que exija um trabalho minucioso das policias locais que leve à revelação dos autores dos disparos.

“O Sindijor-PR repudia qualquer tentativa de cerceamento ao exercício profissional. Perseguições sofridas por jornalistas são uma grave ameaça à liberdade de imprensa, que impede o direito social de acesso à informação de toda a população. O Sindicato exige que sejam feitas investigações em todos os casos registrados para que se punam os culpados, em busca de segurança ao livre exercício do jornalismo no Paraná”, diz a nota do Sindicato.

A vítima estava em casa com a esposa e os dois filhos no andar de cima na hora do atentado  no momento dos disparos, mas ninguém ficou ferido.

A Polícia Científica de Cascavel deslocou equipe que fará a perícia na residência do jornalista, mas não foi divulgado possíveis autores dos disparos.

Embora ainda não se saiba o nome dos criminosos, João Muniz vinha sofrendo ameaças há mais de um mês ao cobrir os conflitos agrários no município de Quedas do Iguaçu. Há mais de um ano, o MST invadiu áreas de uma empresa do ramo madeireiro e mesmo a empresa ganhando a reintegração de posse, esta ainda não fui cumprida.

Muniz também é integrante da comissão que vem trabalhando, junto aos setores de segurança e governo do Estado, a defesa dos cerca de mil empregos dos trabalhadores da empresa, comércios e serviços. O jornalista disse que que sua família ficou abalada com este atentado.

Matéria postada por Claudia Sanches

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012