Alerj celebra 90 anos da Coluna Prestes


09/05/2014


90 anos coluna prestes

O Deputado Paulo Ramos (PSOL) realiza nesta sexta-feira, dia 9, às 18h30, no Plenário Barbosa Lima Sobrinho,  sessão solene em homenagem aos 90 anos da Coluna Prestes. A ABI estará representada no evento juntamente com diversas entidades e dirigentes de movimentos sociais, entre os quais Associação Cultural José Marti, CeCac, ILCP, CEP, MST, MPA e Arma da Crítica.

A Coluna Prestes foi um movimento político, liderado por militares, contrário ao governo da República Velha e às elites agrárias. Este movimento ocorreu entre os anos de 1925 e 1927. Teve este nome, pois um dos líderes do movimento foi o capitão Luís Carlos Prestes.

A principal causa foi a insatisfação de parte dos militares (tenentismo) com a forma que o Brasil era governado na década de 1920: falta de democracia, fraudes eleitorais, concentração de poder político nas mãos da elite agrária, exploração das camadas mais pobres pelos coronéis (líderes políticos locais).

O objetivo era percorrer grande parte do território brasileiro para incentivar a população a se rebelar contra as elites agrárias, a derrubar o governo do presidente Arthur Bernardes. Os revolucionários lutavam ainda pela implantação do voto secreto e pelo ensino fundamental obrigatório no Brasil, e pelo fim da miséria e das injustiças sociais no Brasil.

Os integrantes da Coluna Prestes percorreram cerca de 25 mil quilômetros pelo interior do território brasileiro. O núcleo fixo reunia cerca de 200 homens, porém em vários momentos da caminhada o movimento chegou a contar com cerca de 1400 pessoas, entre militares e simpatizantes do movimento.

Os integrantes da Coluna Prestes paravam nas cidades, conversavam com a população sobre a necessidade de reformas políticas e sociais.

O movimento, que teve inicio na cidade de Alegrete(RS), em dois anos e meio percorreu 11 estados brasileiros. Em seguida uma parte do grupo foi para a Bolívia e outra para o Paraguai.

Consequências

Embora não tenha conseguido derrubar o governo, a Coluna Prestes enfraqueceu politicamente a República Velha, abrindo caminho para a Revolução de 1930 que levou Getúlio Vargas ao poder.

Com o término do Movimento, Luís Carlos Prestes, que ficou conhecido como o “Cavaleiro da Esperança, foi estudar marxismo na Bolívia em 1928. Dois anos depois, partiu para União Soviética. Retornou ao Brasil, de forma clandestina, em dezembro de 1934.

Outro líder importante da Coluna Prestes foi o militar e revolucionário Miguel Costa.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012