ABI e demais entidades jornalísticas repudiam assassinato de repórter


17/02/2014


Crachá do jornalista encontrado ao lado do corpo (Crédito: Celino Filho/Folha Democratica Jornal)

Crachá do jornalista encontrado ao lado do corpo (Crédito: Celino Filho/Folha Democratica Jornal)

A Associação Brasileira de Imprensa (ABI), a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), a Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) e o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Sul Fluminense manifestaram seu pesar pelo assassinato do jornalista Pedro Palma, de 47 anos, na noite da última quinta-feira, 13 de fevereiro. A Polícia Militar informou que o profissional foi atingido por três disparos feitos por uma dupla de moto em frente a sua casa, na cidade de Miguel Pereira, município localizado no sul do estado do Rio de Janeiro, e morreu na hora.

O presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Sul Fluminense, JC Moreira, também exigiu apuração rigorosa da morte do jornalista. o jornalista afirmou que o sindicato está em busca de soluções para o caso: —Conversei com Murilo Montanha, delegado titular da 96ª DP (Miguel Pereira), que vai pedir o apoio da Polícia Federal. Vamos tomar todas as providências cabíveis para ajudar na solução do caso”, ressaltou Moreira.

A causa do crime e a identidade dos criminosos estão sendo investigadas. Murilo disse que não há registro de ameaça contra a vítima, mas acentuou que nenhuma possibilidade está descartada. “Não temos conhecimento de qualquer ameaça que o jornalista tenha sofrido. Escuta-se falar muita coisa na rua, por ser uma cidade pequena, mas ninguém confirma nada. Peço que qualquer informação seja encaminhada ao Disque-Denúncia, pelo telefone (21) 2253-1177. O sigilo é garantido”, assegurou o delegado.

Palma era proprietário do jornal Panorama Regional, que circula nas regiões de Miguel Pereira, Paty do Alferes, Vassouras, Mendes, Engenheiro Paulo de Frontin, Barra do Piraí, Piraí, Valença, Paracambi e Paraíba do Sul, municípios do centro-sul fluminense.

Segundo um fotógrafo do Panorama Regional, Palma “não tinha inimigos declarados”, mas usava o jornal e as redes sociais para denunciar “coisas equivocadas” da política de Miguel Pereira, município de cerca de 25 mil habitantes, situado a 100 quilômetros do Rio. Um outro amigo de Palma, o ex-secretário de Meio Ambiente de Miguel Pereira Mauro Peixoto, disse que o jornalista já havia confidenciado que vinha recebendo ameaças, mas não acreditava que elas pudessem se concretizar.

*Com informações da Agência Efe, G1, e jornal O Globo.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012