12 de agosto de 2022


Mostra Ecofalante ganha versão on-line


13/08/2020


“Botando pra Quebrar”, de Lech Kowalski

98 filmes, de graça, on line

A 9ª edição da mostra Ecofalante, o maior festival de cinema criado em São Paulo e que acontece no Rio desde 2018 migrou para a internet devido à pandemia e ganhou uma versão on-line. A partir de hoje até 20 de setembro, haverá a exibição de 98 filmes nas plataformas Ecofalante (através do site www.ecofalante.org.br), Spcine e Videocamp. A seleção inclui obras de 24 países entre curtas e longas de diretores estrangeiros e nacionais, com 27 produções inéditas, além de entrevistas gravadas de cineastas e debates sobre as produções com figuras como o líder indígena Aílton Krenak.

A programação de hoje inclui filmes que não foram projetados em circuito comercial no Brasil e, a partir das 15hs, serão exibidos os longas de ficção como o iraniano “Tomates, molho e Wagner”, do iraniano Bahman Kiarostami; o brasileiro “Acqua movie”, do pernambucano Lírio Ferreira e com Alessandra Negrini; além do documentário sueco “Push:ordem de despejo” todos de 2019. As produções estão relacionadas a temas socioambientais, como aquecimento global, consumo desenfreado, desigualdade social e “uberização “ do trabalho devido à aceleração desenfreada da sociedade. Toda a programação está no site.

PROGRAMAÇÃO

Os filmes foram divididos em quatro segmentos: Panorama internacional contemporâneo, Competição Latino-Americana, Concurso de Curtas e Clássicos Premiados que resgata títulos de Jorge Bodanzky, Sílvio Tendler, Vincent Carelli, Hermano Penna, entre outros. E hoje serão exibidos as seguintes produções: 15hs – Tomates, molhos e Wagner – dois irmãos que pretendem sobreviver à austeridade com a plantação de tomates orgânicos;  o brasileiro “Acqua Movie”, com Alessandra Negrini no papel de uma documentarista que cumpre uma jornada familiar pelo semiárido nordestino; e “Push: ordem de despejo (2019), o documentário sueco, que analisa os efeitos da especulação imobiliária em centros urbanos.

Às quartas-feiras e sábados , na plataforma virtual haverá  debates sobre determinadas produções. Participarão das mesas, com horários divulgados no portal da mostra, o líder indígena Aílton Krenak, a arquiteta e urbanista Raquel Rolnik e o sociólogo Ricardo Abramovay. E estarão disponíveis entrevistas inéditas com cineastas que participam do festival, gravadas em vídeo.

Fonte: Segundo Caderno do jornal O Globo de 13/08/2020

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012