7 de julho de 2022


Van Gogh, Chagall e Monet têm exposição e mostra interativa em SP e no Rio de Janeiro


18/03/2022


Por Vera Perfeito, diretora de Cultura e Lazer da ABI

Exposições, música clássica, shows, música, séries e muito mais em Dicas

Será um fim de semana dedicado à pintura com o holandês Vincent Van Gogh e o francês Claude Monet com mostras na capital paulista e no Rio de Janeiro, além do russo Marc Chagall com exposição de sua obra na Gamboa. No YouTube estão as entrevistas de Putin, uma série de quatro episódios de Oliver Stone onde o presidente russo adianta algumas medidas na Ucrânia há quatro anos. Assista à série WeCrashed com Anne Hathaway e Jarred Leto, interpretando o casal que fundou a Theranus mas que faliu por má gestão. Em shows, há ensaio técnicos das escolas, live de música clássica na Sala Cecília Meireles com a pianista Matia Thereza Madeira, Maria Rita no Qualistage, Diogo Nogueira no Pão de Açúcar e muito mais. Divirtam-se!!!

TELEVISÃO

21h30 GNT Happy Hour. Hoje, a atriz Mariana Ximenes como apresentadora recebe no programa a cantora e compositora Mart’nália , além dos músicos Dandara e Raoni, sobrinhos da sambista.

SÉRIES

GLOBOPLAY

O Clube: terceira temporada da série portuguesa que acabou de estrear no canal com Luana Piovani. A série de drama acompanha o negócio familiar administrado à moda antiga. O qual proporciona prazer aos seus clientes. Estes são políticos, jogadores de futebol e artistas, mulheres bonitas com preços luxuosos. Mas, o clube de luxo está prestes a ser o palco de uma guerra pelo poder na noite de Lisboa.

Que rei sou eu: a novela foi um sucesso da TV Globo em 1989. Traz atuações marcantes  de Tereza TAchel, Antônio Abujamra e Claudia Abreu. A sátira conrta a história de AVilan, um reino fictício e decadente com problemas agravados depois da morte do rei.

YOUTUBE (em parceria com o blog de Fernando Morais) As entrevistas de Putin – de Oliver Stone. A produção tem quatro episódios de uma hora e foi lançada em 2017. Stoen esteve com o presidente russo em mais de dez ocasiões entre 2015 e 2017. O cineasta entra na intimidade de Putin, que o leva a conhecer os seus três gabinetes de trabalho. Ele fala sobre  a situação da Síria, os conflitos na Crimeia e a interferência russa nas eleições dos EUA, vencidas por Donald Trump. Putin fala de geopolítica, de História e de economia. Aborda também o tema Ucrânia. Vale conferir.

iTUNESLaw and Order: a série voltou com alguns de seus principais atores. Sam Wasterston (Jack McCoy) está de volta. O primeiro episódio “The right thing” equivale a entabular uma conversa com um amigo próximo que esteve viajando por um longo tempo. O episódio abre a 21ª temporada e abraça assuntos contemporâneos. Os detetives Kevin Bernard (Anthony Anderson) e Frank Cosgrove (Jeffrey Donovan) investigam o assassinato de um estuprador em série.

PRIME VIDEO (AMAZON)Amar é para os fortes: narra o drama de duas famílias que lidam com o luto e cobram as responsabilidades de crimes cometidos pela violência policial. Marcelo D2 e Antonia Pellegrino são os criadores. Katia Lund, Yasmin Thayná e Daniel Lieff dirigem.

NETFLIXDe rainha do veganismo a foragida: mais uma história de fraude depois de “O golpista de Tinder” e “Inventando Anna”. A série documental conta a saga de Sarma Melngailis, dona de restaurantes orgânicos badalados de Nova York. Sua vida começou a mudar em 2011, quando conhece um homem misterioso chamado Shane Fox (ou Anthony Strangis), sujeito que levava a vida em jogatinas. Ele promete que poderia fazer de seu pitbull, Leon, um ser imortal. Amigos de Sarma garantem no doc que ela acreditou em tal promessa. Os dois se casam e Sarma desvia todo o dinheiro do restaurante para o marido – ele dizia que realizaria seus desejos, mas que ela deveria obedecê-lo sem questionar nada. Ela desvia dinheiro de investyudores, frauda o restaurante, não paga ois funcionários. O casal foge quando o escândalo vem à tona. A rainha da comida vegana vê seu império desmoronar, é presa e condenada. À revista Vanity Fair, um fonte próxima da empresária garante que Shane recorreu a técnicas de culto, privação do sono e humilhação sexual para controla-la. A mídia americana não comprou a ideia.

STAR+Life&Beth:Beth (Ammy Schumer) tinha a vida aparentemente perfeita: trabalhava com vinhos, tinha um relacionamento estável e morava em Manhattan. Depois de um incidente, ela começa a ter flashbacks da adolescência e é obrigada a enfrentar o passado para viver o futuro mais autêntico.

APPLE TV

WeCrashed – a série conta a história do casal fundador da Theranus, Adam e Rebekah Neumann (Jared Leto e Anne Hathaway), inovadores na formulação do negócio da empresa que chegou a valer 9 bilhões de dólares, mas erráticos na gestão da empresa, eles conseguiram transformá-la numa potência,  mas, em pouco tempo, viram os bilhões se desmancharem. Eles nunca colocaram em prática a tecnologia de testagem de sangue que propôs e as confusões em torno na WeWork também serão ficcionalizadas.

Ruptura (“Severance”) – nesse enredo de ficção científica dirigido pelo atoe Bem Stiller, os personagens reorganizam suas mentes. Num hemisfério ou num lobo cerebral ficam as informações relacionadas ao trabalho. No outro, as memórias da vida pessoal. Essa compartimentação acontece após uma cirugia que é feita de forma voluntária. Avirada da che=ave de u um self para o outro ocorre quando o expediente começa. Quando entram o =no elevador da Lumopn Industries, onde trabalham. A personalidade profissional entre em ação. E as lembranbças de casa desaparecem. A fragmentação dos setores da vida parece prática. Porém, os lapsos levam os personagens a uma certa robotização.E eles perderam a capacidade de lutar. O personagem central ´pe Mark Scout (Adam Scott). Ainda estão na série  John Turturro, Zach Cherry e Britt Lower, Vale ver.

HBO MAXMinx: a comédia dividida em dez episódios se passa em Los Angeles na dpecada de 1970 e conta a história de Joyce (Ophelia Lovibond). Feminista, a jovem tem um projeto ousado para a época: quer criar a primeira revista erótica para mulheres. Para isso ela decide se associar a Doug (Jake Johnson), um editor não muito bem-sucedido.

FILMES

I MOSTRA DE CINEMA E POLÍTICA DE MARICÁ

Todas os sábados e domingos, às 19h, até 1º de abril serão exibidos no Cine Henfil, filmes nacionais que trazem em seu roteiro momentos históricos que fizeram parte da política do Brasil. O objetivo da Mostra é discutir as questões que envolvem temas como política, ditaduras, liberdade e revolução, entre outros. Em 31 de março, dia do golpe de 1964, haverá um debate para o qual foram convidados atores, cineastas e nomes que fizeram parte dos momentos históricos nacionais. Todas as exibições são gratuitas e abertas à população. A retirada do ingresso é uma hora antes da apresentação do filme no próprio Cine Henfil, no Centro de Maricá. O cineasta Sílvio Tendler, conselheiro da ABI, tem dois filmes na mostra. Programa: hoje e amanhãLamarca; domingoUtopia e Barbárie. Dia 25/3Jango; 26/3Zuzu Angel; 27/3 – Hércules. Dias 31/03 e 01/04Marighella. A Mostra foi inaugurada no dia 11/3 com a exibição de Lula, filho do Brasil, filme repetido no dia seguinte; e no dia 13/3, foi exibido Torre das Donzelas. O cineasta Silvio Tendler, conselheiro da ABI tem dois filmes na mostra: Jango e Utopia e barbárie.

GLOBOPLAY e NETFLIX – “Como se tornar o pior aluno da escola” a comédia voltou ao streaming mas com a nova recomendação etária de proibição para menores de 18 anos depois de ser retirado pelo Ministério da Justiça e de Segurança Pública das duas plataformas por “tendências de indicação como coação sexual: estupro, ato de pedofilia e situação sexual complexa”. A medida considerada inconstitucional por indicar censura. Com Daniel Pimentel, Bruno Munhoz, Fabio Porchat, Joana Fomm. Os estudantes Bernardo e Pedro têm dificuldades para cumprir todas as regras de uma escola que adota medidas politicamente corretas graças ao diretor Ademar. No banheiro do colégio, Pedro encontra um diário com dicas para instaurar o caos na escola sem ser notado. Direção Fabrício Bittar.

BANDCAMP plataforma para assistir o clipe da banda escocesa Belle and Sebastian da faixa “If they’re shooting at you” (Se eles estiverem atirando em você) cuja renda será revertida para a Cruz Vermelha e apoio a refugiados. O clipe tem imagens da guerra na Ucrânia. Fotógrafos ucranianos cederam fotos para o clip.Centro Cultural Banco do Brasil

Transmissão ao vivo pelo Facebook do CCBB e pelo YouTube da produtora Lúdica.

HOJE

16:30hBranco sai, preto fica | Adirley Queirós | 2014 | 14 anos | 1h33min | Digital/ 19h: Bárbaro e nosso – Imagens para Oswald de Andrade | Márcio Souza | 1969 | 14 anos | 11min | Digital + Miramar | Júlio Bressane | 1997 | 18 anos | 1h22min | Digital  /

AMANHÃ

14h: Brasilianas n.º 2: canções populares – “Azulão” e “O pinhal” | Humberto Mauro | 1948 | Livre | 7min | 35mm + Brasilianas n.º 4: engenhos e usinas | Humberto Mauro | 1955 | Livre | 8min | 35mm + Brasilianas n.º 1: canções populares – “Chuá… chuá…” e “A casinha pequenina” | Humberto Mauro | 1945 | Livre | 7min | 35mm + Cinema é maresia | Diogo Cavour | 2008 | Livre | 15min | Digital + O Aleijadinho | Joaquim Pedro de Andrade | 1978 | 10 anos | 24min | 35mm/16h: O poeta do Castelo | Joaquim Pedro de Andrade | 1959 | Livre | 12min | 35mm + O homem do pau-brasil | Joaquim Pedro de Andrade | 1980 | 18 anos | 1h52min | 35mm/ 18:45h: O mestre de Apipucos | Joaquim Pedro de Andrade | 1959 | Livre | 8min | 35mm + Macunaíma | Joaquim Pedro de Andrade | 1969 | 16 anos | 1h50 min | 35mm

DOMINGO

14h30: Por onde anda Makunaíma?”  Rodrigo Séllos | 2020 | 12 anos | 1h24min | Digital. Sessão com acessibilidade. Contará com legendagem descritiva, janela de Libras e audiodescrição/16h30: Não vim no mundo para ser pedra | Fabio Rodrigues Filho | 2021 | Livre | 26min | Digital + Chico Antônio, o herói com caráter | Eduardo Escorel | 1983 | Livre | 40min | Digital/18h15: Sem essa, Aranha | Rogério Sganzerla | 1978 | 16 anos | 1h42min | Digital

SEGUNDA-FEIRA

16h: Carmen Miranda: bananas is my business | Helena Solberg | 1955 | Livre | 1h31min | 35mm/18h30: Tarsila: 50 anos de pintura | Fernando Coni Campos | 1969 | Livre | 8min | 35mm + Ladrões de cinema | Fernando Coni Campos | 1977 | 14 anos | 2h7min | 35mm

QUARTA-FEIRA

17h30: Nũhũ yãg mũ yõg hãm: essa terra é nossa! | Carolina Canguçu, Isael Maxakali, Roberto Romero e Sueli Maxakali | 2020 | 12 anos | 1h10min | Digital/19h30: Apiyemiyekî? | Ana Vaz | 2019 | 12 anos | 29min | Digital + Mato eles? | Sergio Bianchi | 1983 | Livre | 40min | 16mm

QUINTA- FEIRA

17h: Bye bye Brasil | Cacá Diegues | 1980 | 18 anos | 1h40min | Digital

20h: Debate Online – Espectros de 22 (1822/1922/2022) na cultura e nas artes brasileiras. Com Denilson Baniwa e Clarissa Diniz. Mediação de Lorraine Mendes. O debate contará com janela de Libras.

NOS CINEMAS

Drive my car indicado ao Oscar em quatro categorias (filme, filme internacional, direção e roteiro adaptado. Direção do japonês Ryusuke Hamaguchi. Baseado em contos do livro “Homens sem mulheres”, de Haruki Murakami. A produção já ganhou o prêmio Bafta e em Cannes e lança o olhar sobre o luto, a aceitação e a culpa por meio da história de um diretor de teatro viúvo que é convidado a dirigir uma montagem da peça “Tio Vânia!”, de Tchecov.

Tarsilinha ainda nas comemorações do centenário da Semana da Arte Moderna, a animação de Célia Catunda e Kiko Mistrorigo (“Peixonauta” e “Show de Luna”) explora as cores e traços da obra de Tarsila do Amaral. NA história, com trilha sonoro de Zeca Baleiro, a protagonista é filha da pintira e parte em busca de memórias da mãe.

Vale night Linn da Quebrada, Pedro Ottoni, Gabriela Dias e Yuri Marçal protagonizam a comédia de Luis Pinheiro. O filme que se ´passa na periferia de São Paulo, toca em temas como gravidez na adolescência e responsabilidade parental com a história de uma jovem que, para passar uma noite com as amigas, deixa o filho com o pai da criança, que acaba perdendo o bebê.

PALESTRAS

Em celebração ao centenário Semana de Arte Moderna de 1922, a Academia Brasileira de Letras promove às quintas-feiras até 28 de abril, o ciclo gratuito de palestras “Brasil Moderno”, às 17h30, no Teatro R. Magalhães Jr, na sede da ABL, com transmissão pelo site e pelo canal YouTube da instituição. Coordenada pelo poeta Geraldo Carneiro e o advogado e educador Joaquim Falcão, o ciclo teve início ontem com a palestra “Memória e desmemoria da Semana de 22”, do também imortal Antonio Carlos Secchin. O crítico literário e poeta destacou destacando eventos e processos que contribuíram para a mitificação da Semana ao longo das décadas. Na próxima quinta-feira (24/3), o economista Eduardo Gianetti, eleito para a cadeira 2 da ABL, em dezembro do ano passado, realiza a conferência “Tópicos utópicos”; dia 31/3 – a força feminina será tema da palestra “De Pagu a Carlota Joaquina” com a atriz e diretora Carla Camurati. Dia 7/4, Julio Ludemir, idealizador da FLUP (Festa Literária das Periferias), relembra outro episódio histórico de 1922, a viagem dos Oito Batutas ao Velho Mundo na palestra “Pixinguinha vai à Europa”. Outro acadêmico recém-eleito (em novembro para a cadeira 20), o cantor e compositor Gilberto Gil aborda, no dia 14/4, a influência da Semana no movimento musical do qual foi um dos protagonistas em “Antropofagia” e “Tropicália”. Dia 28/4, acontece a última palestra com o músico e ensaísta José Miguel Wisnik, com a palestra “Mario e Oswald – É tudo para hoje”. Semanalmente, o site da ABL disponibilizará um link de inscrição para os interessados em assistir às palestras presencialmente.

LIVROS  

Paris por um triz: aventuras de um cartunista (Zarabatana Books, R$48) – Adão Iturrusgarai. Conhecido por seus cartuns e quadrinhos ordinários, o autor gaúcho lançou o livro esta semana, relembrando o período em que viveu em Paris, nos anos 1990, com textos divertidos, regados a muita vergonha alheia. Boa parte do materialo saiu de sua newsletter semanal !Correio Elegante”. O autor demorou uma década para começara escrever, inspirado em Henfil e Wolinski que ele acredita poderiam ser conhecidos como escritores que desenham. De leitura rápida, o livro tem capítulos curtos e o leitor torce para que ele consiga publicar seus trabalhos nas revistas de humor francesas, o que não era fácil para um brasileiro de 25 anos desconhecido no exterior. Hoje, aos 57 anos, diz que o desenrolar desde a sua chegada aconteceu de fato. O cartunista, roteirista, quadrinista, artista plástico e, agora, escritor, Iturrusgarai vive há 25 anos na Argentina, país que gosta muito “pelo resto de civilidade e educação que existe aqui” e diz que seu ritmo louco deixará agora para os dois filhos entrando na adolescência.

On the road – Jacques Kérouac(1922-1969). O expoente da Geração Beat está completou 100 anos há dias e sua obra foi lançada em 1957 (o manuscrito original  só foi publicado em 2007 já que no lançamento foram cortados trechos mais picantes e palavrões). Traduzido por Eduardo Bueno, na época com 26 anos, o livro foi lançado pela Brasiliense em fevereiro de 1984  quando as Diretas Já estavam nas ruas eo rock nacional dominava rádios. O tema era a viagem de Sal Paradise (Kerouac) e Deaan Moriarty (o também beatnik Neal CAssady) pela lendária Rota 66. Virou best-seller. Está na hora de reler.

Como e por que escrever: Conversas e ensaios sobre literatura – 1960-2013 (Companhia das Letras, R$89,90) – Philiph Roth. É um dos poucos livros de não ficção do escritor. Inclui os principais trechos de “Lendo o que eu e outros escreveram” (1975) e todo o livro “Entre nós” (2001), de entrevistas com outros escritores, Arrematando o volume, há palestras e comentários avulsos, circunstanciais, enfim reunidos em livro.

A cidade de Teresa (Instituto Ama Leitura, R$38,90) – Ana Maria de Andrade. Em comemoração ao bicentenário de nascimento da Imperatriz Tereza Cristina, completado no dia 14, a escritora conta para os pequenos leitores a história da imperatriz nascida em Nápoles e que ficou conhecida como a “Mãe dos brasileiros” por sua generosidade, destacando sua importância para o desenvolvimento da educação, das artes e da cultura no  Brasil.

EXPOSIÇÃO

Beyond Van Goghuma mostra interativa sobre o pintor pós-impressionista que vendeu apenas um quadro em vida, foi inaugurada no topo do MorumbiShopping, em São Paulo e vendeu 40 mil ingressos antecipados – com preços que variam de R$70 a R$110.  Beyon Van Gogh não é uma exposição : não há pinturas originais do artista, mas uma série de exibições ao longo de pouco mais de 30 minutos sobre a prede e o chão da área expositiva de 2 mil m2. Em uma antessala os visitantes acostumam os olhos com o show de luzes. No show, 40 projetores a laser exibem elementos de 300 obras do pintor holandês desde o início da carreira como “O comedor de batatas (1885) até o afamado “Os girassóis” (1888). Há dois pontos altos: a exibição de “Amendoeira em flor” (1890) quando brotam peças que se movimentam como se bailassem ao ventos e a reprodução de “A noite estrelada” (1889), momento em que a sala é escurecida e ganha tons azuis e amarelos, até a formação da pintura. Em julho, a mostra segue para Brasília.

Marc Chagall (1887–1985)– na exposição “Marc Chagall: sonho de amor” serão exibidas 186 obras do pintor russo russo naturalizado francês que viveu 98 anos e enfrentou duas guerras mundiais, a pandemia da gripe espanhola e êxodos causados por perseguições políticas e religiosas. Ele fugiu da Rússia para Paris e depois emigrou para os EUA fugindo do nazismo. Dividida em quatro seções, a mostra – que depois passará por Brasília, Belo Horizonte e São Paulo – abrange os prinnciapis temas de sua produção, como as memórias da infância na Vitebsk natal, a religião e espiritualidade, a relação com a escriyta, e as célebres representações do amor, com os casais que parecem flutuar no espaço. A exposição traz obras de coleções de várias parte do mundo ( “O vendedor de gado” do Masp; “O violinista apaixonado” (1967) e “Cidade cinzenta” (1964), da Coleção Nemirovsky, em comodato com a Pinacoteca do Estado de São Paulo. CCBB – Rua Primeiro de Março 66- Centro (3808-2020). De 4ª a sáb, das 9 Às 21h. Dom, de 9h às 20h. Até 6 de junho. Grátis.

Van Gogh e seus contemporâneos – a partir do dia 6 de abril, o Rio também ganhará uma mostra interativa dedicada ao pintor holandês. O projeto ocupará a Casa França-Brasil, com projeções de 360º e uma hora de duração.

Monet à beira-d’água – para estar frente a frente com algumas das obras mais conhecidas do Claude Monet (1840- 1926), maior nome do impressionismo, é preciso visitar museus europeus. A proposta deste espetáculo que acontece, amanhã, no Boulevard Olímpico, na Gamboa, é colocar o espectador praticamente dentro das séries célebres como  as pinturas da estação Saint –Lazare (1877) e suas inconfundíveis Ninfeias (1895-1926). A mostra, que usa 40 projetores em uma tenda de 2mil m2 e 15 m de altura, construída especialmente para o evento, cria uma narrativa animada entre 285 obras de Monet, num circuito de pouco mais de uma hora, o que faz dela a maior em duração entre as exposições multimídias do artista francês pelo mundo.  Realizado em parceria com o MAR – que também exibirá conteúdos relacionados no térreo e no quarto andar. Rua Venezuela 194, Boulevard Olímpico, Gamboa. Ter e qua (12h às 17h30); qui a dom (10 Às 17h30). Abertura amanhã. Até 12/6. R$40 de ter a qui; e R$70 de sex a dom. pelo www.ingressorapido.com ou na bilheteria do MAR. Duração 65 minutos. Livre.

MÚSICA

Alaíde CostaO que meus calos dizem sobre mim é o título do álbum gravado pela cantora de 86 anos Alaíde Costa sob direção musical de Pupillo, com produção orquestrada pelo rapper Emicida com Marcus Preto. O título O que meus calos dizem sobre mim foi extraído da letra de Aurorear, música de Joyce Moreno que ganhou versos de Emicida. Os produtores decidiram fazer dois discos com oito músicas, cada um. Ao longo das oito músicas deste primeiro disco, Alaíde Costa  abre parceria com Nando Reis em Tristonho, ao cantar música inédita do compositor pernambucano Junio Barreto (Ata-me), ao apresentar a primeira parceria de Ivan Lins com Emicida (Pessoa-Ilha), ao gravar Céu pela primeira vez (Pedra preciosa, parceria de Céu com o irmão Diogo Poças) e ao dar voz a uma pouco ouvida parceria de João Bosco com Francisco Bosco (Aos meus pés, gravada por João em 2016 para a trilha sonora da novela A lei do amor) entre músicas novas de Fátima Guedes (Nenhuma ilusão) e Guilherme Arantes (Berceuse). As músicas cantadas por Alaíde Costa no álbum O que meu calos dizem sobre mim são: Aos meus pés (João Bosco e Francisco Bosco, 2016); Ata-me (Junio Barreto, 2022); Aurorear (Joyce Moreno e Emicida, 2022); Berceuse (Guilherme Arantes, 2022); Nenhuma ilusão (Fátima Guedes, 2022), Pedra preciosa (Diogo Poças e Céu, 2022), Pessoa-Ilha (Ivan Lins e Emicida, 2022) e Tristonho (Alaíde Costa e Nando Reis, 2022).

Motomami – o terceiro álbum de Rosalía Vila Tobella chega hoje ao streaming. A cantora espanhola de 29 anos já fez uma música com Billie Eilish para a série “Euphoria” (“Los vas olvidar”, em 2021). Há participações estreladas (The weeknd em “La fama” e Pharrell Williams em “Hentai”) com as de talentos emergentes ( como a rapper dominicana Tokischa, em “La Combi Versace”) ee equilibra o lado “moto” ( de canções dançantes, sexy) como o “mami” (baladas românticas, sofridas e tocantes, como “Diablo”, “Como um G” e a bela “Sakura”, que fecha o disco). Com vinte milhões de seguidores no Instagram, a cantora souve alimentar a curiosidade do público. Há pouco sidass, tornou-se a primeira mulher a apresentar duas canções em espanhol (“La fama” e “Chicken teriyaki”) em toda a história do  programa “Saturday night live”. Na plataforma TikTok fez pré-lançamento de “Motomami”, ontem, com a participação por zoom, de Pablo Vittar.

SHOWS

HOJE

19h Maria Teresa Madeira (piano) e Gustavo Tavares (violoncelo)  abrem o Festival Violoncelo em Foco da Sala Cecília Meireles. No repertório, obras de Fauré, Schumann e Egberto Gismonti entre outros. Concerto terá transmissão pelo YouTube da Sala. No programa, obras de Fauré, Schumann, Egberto Gismonti, Paquito D’Rivera, Gustavo Tavares, Mario Tavares e Nelson Faria. Ingressos a R$ 40,00 na bilheteria da Sala ou pelo link: https://bileto.sympla.com.br/event/71672/d/127667.

PROGRAMA: Gabriel Fauré (1845-1924) – Élégie, op. 24; Robert Schumann (1810-1856) – Fantasiestücke, op. 73- I. Zart mit Ausdruck, II. Lebhaft, leicht, III. Rasch und mit Feuer; Egberto Gismonti (1947) – Bodas de Prata & Quatro Cantos; Paquito d’Rivera(1949) (arranjo e “Interludio”: Gustavo Tavares)- Habanera y Vals Venezolano. Intervalo.Gustavo Tavares:Três Peças para violoncelo solo– 1. A Rabeca de Hardanger, 2. Suingado, 3. Requebrando, Na esquina de Mestre Mignone; Mário Tavares (1928-2003)- Balada, Improviso-Rondó; Nelson Faria O Malandro e a Morena.

17h Ginga Quiosque – do mesmo dono do Bafo da Prainha e Casa Porto, na Saúde o novo quiosque agita, diariamente, o calçadão do Leme com apresentações musicais de fim de tarde. Os artistas ficam na parte coberta e o público se espalha, inclusive pela areia e pelas redes amarradas aos coqueiros. Na Praia do Leme, em frente ao restaurante La Fiorentina. Diariamente das 9h às 23h. Roda: sextas-feiras, 17h. Sempre uma atração diferente. Couvert: R$7.

17h às 21h Armazém do Senado o tradicional botequim de 1907, Patrimônio Cultural da Cidade é pequeno para a turma que toda sexta e sábado vai conferir concorridas rodas de samba e os frequentadores acabam ocupando a rua e bares ao lado como o Labuta. Av. Gomes Freire, 256 – Centro. Grátis.

19h30Ricky Vallen comemora aniversário com “Música é abraço”

Ricky Vallen comemora seu aniversário no palco do Teatro Rival Refit, hoje, com o show “Música é abraço”. O espetáculo traz um repertório baseado em grandes clássicos da MPB, como “Atrás da porta” (Francis Hime e Chico Buarque) e “Sangrando” (Gonzaguinha), sucessos de vários gêneros e épocas – “A lenda” (Sandy e Junior), “Medo bobo” (Maiara e Maraísa) e “Show das poderosas” (Anitta) – e canções que marcaram sua carreira: “Sei lá”, “Vidro fumê”, “Pra ser amor” e “Nada demais”, todas temas de novelas da TV Globo.Vallen também se aventura em hits internacionais, como “Spending My Time” (Roxette), “Empire States of Mind” (Alicia Keys) e a clássica “Non, Je Ne Regrette Rien” (do repertório da francesa Edith Piaf). É muito talento e versatilidade! R$50 e R$100. Rua Alvaro Alvim , 33 – Subsolo , Rio. Ingressos pelo Sympla ou na bilheteria.

21h – abertura do bondinho para o Tim Music Noites Cariocas. Após quase dois anos de pandemia – que paralisou o mundo, o Tim Music Noites Cariocas volta depois de 12 anos. Hoje, apresenta o Paralamas do Sucesso e o cantor Leo Jaime. Parque Bondinho do Pão de Açúcar. Site:www.timmusicnoitescariocas.com.br /Ingressos: www.ingresse.com/timmusicnoitescariocas.

21h30Samba de Maria – com Maria Rita no Qualistage. Ingressos pelo Eventim de R$140 a R$200.

 SÁBADO

21h – abertura do bondinho. Após quase dois anos de pandemia – que paralisou o mundo, o Tim Music Noites Cariocas volta depois de 12 anos. Hoje, apresenta Diogo Nogueira (22h) e Danilo Mouira no  show Tributo a Tim Maia (23h15). Parque Bondinho do Pão de Açúcar. Site:www.timmusicnoitescariocas.com.br /Ingressos: www.ingresse.com/timmusicnoitescariocas.

VERÃO MAIS ELAS

Sábado – 08h às 10h: Spinning by Beach Cycle; 10h ás 11h: Funcional com Rapha Brazilian; 16h às 16h45: Dandara Mariana; 18h às 18h45: Roberta Campos

Domingo: 8h às 10h: Spinning by Beach Cycle; 16h às 16h45: Urias; 18h às 18h45: Lellê; 20h – Encerramento do evento. Posto 10 – Praia de Ipanema. Clássico Beach Clube. Carteira de vacinação.

ENSAIOS TÉCNICOS

As escolas ensaiarão com o suporte de um carro de som. A Unidos do Viradouro, atual campeã do Carnaval, será a única a se apresentar utilizando o sistema de som do Sambódromo.

O acesso do público é gratuito nos setores de arquibancadas. Pessoas deverão apresentar comprovante de vacinação em dia. Não será permitida a entrada com comida e bebida. O Botequim de Samba estará funcionando a partir de 18h, na Praça de Alimentação, ao Lado do Setor 2, onde haverá pagode ao vivo até meia-noite.

Serão sempre três agremiações por noite. Veja o calendário e o local de armação — (C) é pelo lado dos Correios; (B) é pelo lado do Balança Mas Não Cai.

SÁBADO – Série Ouro

  • 19h: Unidos da Ponte(C)
  • 20h: Acadêmicos do Cubango(B)
  • 21h: Império da Tijuca(C)

DOMINGO – Grupo Especial

  • 20h30: Paraíso do Tuiuti(B)
  • 21h40: Unidos de Vila Isabel(C)
  • 22h50: Mangueira(B)

DOMINGO

20h – Bloco Me enterra na quarta: no Circo Voador. Adiado há 15 dias, o show acontece neste domingo. Ingressos pelo site: de R$50 a R$100.

TEATRO

21h YOUTUBE A ponte e a água de piscina até dia 23 de março, em sessões diárias, gratuitas, sempre às 21h, será exibida a gravação da leitura dramatizada dos ensaios da peça A ponte e a água de piscina, iniciada pela atriz Françoise Forton enquanto estava na UTI tratando o câncer de útero que a matou em janeiro. A gravação foi registrada em vídeo, dirigida por Amir Haddad. Toda a equipe do hospital foi mobilizada: médicos, enfermeiros, segurança, faxina, internet. A história apresenta, num universo onírico, a disputa entre mãe e filha por um mesmo amante. A atriz Beatriz Campos interpreta a filha de Françoise na peça.

Quando eu for mãe, quero amar desse jeito – Vera Fischer é dona Dulce Carmona, uma septuagenária que recebe a notícia de que seu único filho vai se casar com uma mulher que ela não conhece. A comédia mostra a luta de uma mãe obcecada para dar ao filho um futuro digno de sua classe social. A mãe aristocrática entra numa guerra com a noiva do filho para manter a imagem da família. Direção: Tadeu Aguiar. Elenco: Vera Fischer, Larissa Maciel e Mouhamed Harfouch. A partir de amanhã e até 17 de abril. Sexta e Sábado, às 20h e domingo, às 19h.TEATRO CLARA NUNES – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 53 – Loja 370. Ingressos entre R$ 35,00 e R$ 90,00 no sympla, link: https://bileto.sympla.com.br/event/71786/d/128707

MUSICAIS

As cangaceiras, guerreiras do sertão: é uma fábula inspirada em depoimentos de mulheres que seguiam os bandos nordestinos (o Cangaço), que atuavam contra a desigualdade social da região. É um teatro musical que exalta a força da mulher nordestina.

O musical conta a história de um grupo de mulheres que se rebelam contra mecanismos de opressão que encontravam dentro do próprio cangaço. Além de reflexões sobre o conceito de justiça social que o cangaço representava, o espetáculo reflete sobre as forças do feminino nesse espaço de libertação e sobre nossa ideia de cidadania e heroísmo. Canções originais foram compostas para a produção, inspirando-se em ritmos da cultura nordestina. Com Amanda Acosta, Marco França, Vera Zimmermann, Luciana Ramanzini. Direção: Sergio Módena. De quinta a sábado, às 20h e domingo às 19h; ingressos: Plateia VIP R$120 | Plateia e Balcão Nobre R$100 | Balcão Superior R$50 – estreou ontem e ficaaté domingo acesse: https://bit.ly/3F7Iod7 / duração: 135 minutos – Teatro Riachuelo.

Barnum – Rei dos shows: Teatro Casa Grande- Av. Afrânio de Melo Franco 290- Leblon. Sexta: 20h30/ Sab-17h e 20h30/ Dom -16h e 19h30. R$120 (balcão setor 2), R$180 (plateia setor 1) e R$200 (plateia VIP). Até 1º de maio. Livre.100 minutos. A versão de Cláudio Botelho tem acrobacias e malabarismos circenses. O musiucal conta a história do showman Phineas Taylor Barnum, idealizador da maior companhia de circp ininrtante do século XIX. Murilo Rosa interpreta o papel-título, vivido por Hugh Jackman no cinema e protagoniza uma cena em que anda na corda bamba. Com Sabrina Korgut, Giulia NAdruz e Diva Menner.

Naked Boys Singing: Teatro Claro Rio: Rua Siqueira CamCazuzapos 143, 2º piso, Copacabana. Sex e sáb, 20h. Dom, 19h. R$90 (balcão) e R$120 (frisa e plateia). 80 minutos. Até 24 de abril. Dez atores nus em cena cantando, dançando e celebrando a vida ao som de músicas tocadas ao vivo no piano conduzem a peça, que já teve montagens em mais de 20 países e, depois de duas temporadas em São Paulo, estreia no Rio. A peça fez sucesso off-Broadway nova-iorquino, virando um ícone da cena gay. Divido em 14 quadros, o musical vai do cômico ao nonsense e aborda temas como masturbação, HIV, ereção involuntária, padronização do corpo e circuncisão. Direção de Rodrigo Alfer.

Cazuza, pro dia nascer feliz – o musical: Imperator – Centro Cultural João Nogueira: Rua Dias da Cruz 170 – Méier. Dom, 15h e 19h. Balcão – R$40; plateia – R$80. Até 2 de abril. Livre. OBS: os horários variam a cada semana. A trajetória do artista é contada por meio de seus grandes sucessos na peça com texto de Aloisio de Abreu e direção de Stella Maria Rodrigues. No repertório: “Bete balanço”, “Exagerado”, “Ideologia” e “O tempo não para”. São mais de 25 números musicais. Apresentados por 21 atores.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012