Sindicato dos Jornalistas elege nova diretoria


30/07/2010


A chapa única “União por Novas Conquistas” foi reeleita para presidir o Sindicato dos Jornalistas do Município do Rio de Janeiro, nas eleições que se encerraram nesta quinta-feira, 29 de julho. A eleição teve a participação de 257 jornalistas, sendo que 238 (92,6%) votaram pela continuidade do grupo liderado por Suzana Blass (Presidenta), na direção da entidade. Foram registrados 13 votos em branco e seis nulos.
 
Para a Comissão Nacional de Ética foram eleitos os jornalistas Beth Costa (170 votos), Bette Romero (124 votos), Carmen Pereira (127 votos), Luiz Freiras (129) e Terezinha Santos (136).
 
Paralelamente às eleições para indicação das novas diretorias dos Sindicatos regionais, ocorreram também, em todo o País, as votações para escolher a nova direção da Fenaj e da Comissão Nacional de Ética. Na disputa dessas eleições candidataram-se a Chapa 1 “Virar o Jogo: em defesa do Jornalismo e do Jornalista” e a  Chapa 2 “Luta Fenaj!”
 
A vencedora foi a Chapa 1 “Virar o Jogo: em defesa do Jornalismo e do Jornalista” eleita com 69,34% dos votos, liderada pelo gaúcho Celso Schröder, atual Vice-presidente e coordenador do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC).
 
Os representantes cariocas na Chapa 1 “Virar o Jogo: em defesa do Jornalismo e do Jornalista” são: Suzana Blass, como 2ª Vice-presidenta; Beth Costa, para o Departamento de Relações Internacionais; Soninha Gomers, no Departamento de Mobilização; e Carmen Pereira para o Departamento de Educação.
 
A Chapa 2, “Luta  Fenaj” foi encabeçada pelo jornalista Pedro Pomar, editor da revista Adusp, publicação da Associação dos Docentes da USP. Os outros integrantes da chapa são os jornalistas Cláudia Abreu (2ª vice-presidenta), Bernardete Travassos (Departamento de Cultura e Eventos), Mário Augusto Jakobskind (Departamento de Relações Internacionais), Continentino Porto (Departamento de Saúde e Previdência) e Álvaro Brito (Mobilização e Assessoria de Comunicação).
 
A solenidade de posse da nova diretoria da Fenaj será realizada durante o 34° Congresso Nacional dos Jornalistas, que será sediado por Porto Alegre, entre os dias 18 e 22 de agosto.
 
 
 
 
 
A nova diretoria do Sindicato
 
Presidente
Suzana  Blass (O Dia — Chefe da Pesquisa)
 
Vice-presidente
Júlio César Guimarães (UOL — Coordenador de Fotografia)
 
Secretário geral
Alberto Jacob Filho (MultiRio — Coordenador de Fotografia)
 
Tesoureiros
Marilia Ferreira (Insight Engenharia de Comunicação – Assessora de Comunicação)
Clelmo Carvalho (Pauta/Produção)
 
Conselho Fiscal
Nelson Moreira (O Dia — Subeditor)
Rogério Marques (TV Globo — Editor)
Miro Nunes (Freelance)
 
Delegados junto à Fenaj
Ilza Araújo (Faetec — Assessora de Imprensa)
Bruno Batista da Cruz (Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Federal RJ — Assessor de Imprensa)
 
Suplentes
José Luiz Laranjo (Universidade Estácio de Sá — Professor)
Sonia Regina S. Gomes (Freelance)
Luciano Garrido (Sistema Globo de Rádio — Chefe de Reportagem)
Carlos Trinta (TV Globo — Repórter Cinematográfico)
Maurílio Ferreira (Aposentado)
Comissão de Ética
Beth Costa (Freelance)
Terezinha Santos (Protemp SG Prestação de Serviços — Consultora de Comunicação)
Carmen Pereira (Associação Carioca de Ensino Superior — Professora)
Luiz de Araujo Freitas Filho (Aposentado)
Elisabete Romero (Background — Diretora)
 
As propostas da nova diretoria do Sindicato
 
• Acompanhar a implantação do ponto de frequência nas redações, a correta compensação das horas extras e o cumprimento do contrato real de trabalho com relação à jornada de 3 por 1 nos fins de semana.
 
• Exigir o cumprimento das leis trabalhistas e denunciar a precarização da profissão, especialmente a contratação de estagiários no lugar de profissionais, de jornalistas como pessoas jurídicas e do chamado “frila fixo”.
 
• Cobrar dos veículos o justo pagamento de um “multissalário” para o profissional que exerça “multifunções” na mesma empresa.
 
• Fiscalizar e exigir com rigor o cumprimento da Convenção Coletiva de Trabalho e denunciar prontamente à Justiça os casos de reincidência.
 
• Lutar pelo resgate da obrigatoriedade do diploma de Jornalismo e pela regulamentação e valorização da profissão.
• Realizar cursos de especialização para atender às demandas de um mercado orientado cada vez mais para o uso em larga escala das novas tecnologias.
 
• Firmar parcerias com faculdades de Comunicação para realizar eventos voltados para estudantes, sobre as perspectivas do mercado e a importância da ética na profissão.
 
• Defender e difundir as teses aprovadas na Conferência Nacional de Comunicação para que se transformem em leis ou orientem políticas públicas de democratização do setor.
 
• Aproximar o Sindicato das entidades vinculadas aos movimentos populares e sindicais comprometidos com a defesa e o fortalecimento da classe trabalhadora.
 
• Prosseguir com a política de apoio aos ex-empregados de Bloch Editores na luta pelo pagamento de suas indenizações trabalhistas.
 
• Continuar o trabalho para a consolidação do Centro de Cultura e Memória do Jornalismo, uma iniciativa do Sindicato lançada em 2007.
 
• Apoiar políticas governamentais voltadas para o fortalecimento e democratização dos meios públicos de comunicação, notadamente a Empresa Brasileira de Comunicação (EBC).
• Fortalecer o FENAJprev como alternativa de plano de aposentadoria complementar do jornalista.
 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012