4 de dezembro de 2022


Morre aos 86 anos o
fotógrafo Iarli Goulart


22/09/2017


O fotógrafo Iarli Goulart

Morreu, no último dia 20, o fotógrafo Iarli Goulart, aos 86 anos. O profissional de imprensa dedicou 48 anos ao fotojornalismo e ao cinema. Trabalhou em diferentes órgãos da imprensa do Rio de Janeiro, e fez parte da equipe do JBJ-Jornal da Barra e Jacarepaguá.

O presidente da Associação Brasileira de Imprensa Domingos Meirelles lamenta o falecimento de Iarli e recorda as passagens com companheiro, competente e disciplinado, que “jamais brigava com o relógio”.

“O Iarli era um  profissional extremamente disciplinado que jamais  brigava com o relógio. Nunca atrasava e era sempre o primeiro a chegar à redação da sucursal Rio do Estadão. Aceitava naturalmente as pautas que recebia como o calor que enfrentava no laboratório ao revelar o material que trazia da rua. Estava sempre de bem com a vida. Com ele partiram também as deliciosas histórias que contava sobre as viagens que fazia com o Carlos Lacerda , na época em trabalhava na assessoria de imprensa do Palácio,  quando ele foi Governador do Estado da Guanabara. Iarli foi uma testemunha privilegiada dos bastidores do Golpe de 1964 . Com ele se foram também  episódios que dizia pertencerem a História” .

Sua carreira profissional começou na Tv-Tupi, no REPÓRTER ESSO, onde recebeu o “Prêmio Esso-Equipe”, trabalhando depois no Jornal da Tarde, no Estado de São Paulo e na Editora Abril. Participou também de Assessorias de Imprensa de vários órgãos públicos dos governos federal, estadual e municipal. Fez coberturas jornalísticas nos Estados Unidos, Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Itália, Suiça e Principado de Mônaco.

Na Associação Brasileira de Imprensa teve participação ativa na criação do Departamento de Imprensa Comunitária que organizava seminários sobre a mídia comunitária/alternativa. Ele acreditava demais na evolução dos jornais de bairro sendo produzidos com a experiência dos mais antigos e a vontade de fazer dos recém-saídos das faculdade de comunicação.

Segundo o jornalista e companheiro de profissão Carlos Artur Pitombeira, Iarli deixará muitas saudades também pelo seu jeito alegre de ser na relação com os colegas.

O sepultamento setá no Cemitério São João Batista, no Caju, localizado na região portuária do Rio, às 16h30.

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012