Semana Cultural Vladimir Herzog em São Paulo


20/10/2009


Vladimir Herzog

O Instituto Vladimir Herzog promove a Semana Cultural Prêmio Vladimir Herzog 2009 a partir do próximo dia 24, com o lançamento do site “Prêmios Vladimir Herzog”, às 11h30, no Espaço Vladimir Herzog (Rua Rego Freitas, 530 — sobreloja, na capital paulista). Na ocasião, será realizado um debate sobre o tema “Nenhuma lei, novas tecnologias: o futuro dos jornalistas e do jornalismo”, com a participação de Caio Túlio Costa, Rodrigo Savazoni e Igor Ribeiro.
A Secretaria Especial de Direitos Humanos e o Centro de Informação da ONU para o Brasil coordenaram o projeto de digitalização do acervo do site “Prêmios Vladimir Herzog”, que reúne os trabalhos premiados ao longo de 30 anos.

No dia 25, toda a classe jornalística, com destaque para Vladimir Herzog, será homenageada com o Concerto Vocem, último da série “Cantos de paz em tempos de guerra”, na Capela do Colégio Sion (Av. Higienópolis, 983 — na capital paulista), às 18h. O evento faz parte das atividades promovidas pelo Instituto Vladimir Herzog, em parceria com a Rede Cultural Luther King e apoio do Hospital Samaritano, Oboré — Projetos Especiais em Comunicações e Artes, Sindicato dos Jornalistas de São Paulo e TV Educativa. A regência será do maestro Martinho Lutero, com composições de Dori Caymmi, Nelson Motta, Chico Buarque de Hollanda, Cristóvão Bastos, João Bosco, Aldir Blanc, Edino Krieger, entre outros autores.

A solenidade de entrega do 31º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos encerra a Semana Cultural Prêmio Vladimir Herzog 2009, no dia 26, às 19h30, no Tuca, da PUC-SP (Rua Monte Alegre, 1.024 — bairro Perdizes).

No último dia 15, foram anunciados os vencedores das categorias Artes, Fotografia, Televisão, Rádio, Jornal, Revista, Internet e sites noticiosos, Livro-reportagem e Analfabetismo cultural.

Na categoria Livro-reportagem, uma das mais disputadas, o prêmio principal foi para a obra “Olho por olho — Os livros secretos da ditadura”, de Lucas Figueiredo. “O Olho da rua”, de Eliane Brum; e “Operação Condor: O sequestro dos uruguaios — Uma reportagem dos tempos da ditadura”, de Luiz Cláudio Cunha, receberam Menção honrosa nesta categoria. A lista completa dos vencedores está disponibilizada no site www.premiovladimirherzog.org.br.

O Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos foi instituído em 1979 pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo; Comissão Executiva Nacional dos Movimentos de Anistia; Federação Nacional dos Jornalistas — FENAJ; Associação Brasileira de Imprensa(ABI/SP); Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil(OAB/SP); Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de São Paulo, Ouvidoria das Polícias de São Paulo e pela Família Herzog.

Entre os principais objetivos, a preservação da memória do jornalista Vladimir Herzog, preso pela ditadura militar, torturado e morto nas dependências do DOI-Codi, em São Paulo, em 25 de outubro de 1975, além do reconhecimento e a valorização dos jornalistas que, através de seu trabalho, colaboram para a promoção da cidadania e dos direitos humanos e sociais.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012