12 de agosto de 2022


Final da Libertadores é tema do ABI Esporte nesta segunda


25/01/2021


Maracanã abre as portas para mais um recreio dos bandeirantes

 Dois clubes brasileiros, Palmeiras e Santos, se enfrentam no Maracanã, no próximo sábado, dia 30, pela conquista da 62ª Copa Libertadores da América. Será a primeira vez que dois times paulistas fazem a final do torneio. O programa ABI Esporte, que vai ao ar nesta segunda-feira, 25, às 19h30min, escalou uma seleção de  primeiríssima qualidade: o médico neurocientista Miguel Nicolelis, idealizador do Projeto Mandacaru de combate ao coronavírus no Nordeste, o sociólogo e jornalista Laurindo Lalo Leal Filho, o jornalista esportivo Cláudio Arreguy e o jornalista e antropólogo Nicolás Cabreras.

Além de analisar as condições inusitadas do confronto, os convidados vão contextualizar os temas candentes nos países latino-americanos, como o enfrentamento da pandemia da Covid 19,  o isolamento social, a vacinação, os  avanços e retrocessos  democráticos observados no continente. Apresentado pelo jornalista Marcos Gomes, o programa ABI Esporteé transmitido pelo canal da Associação Brasileira de Imprensa no Youtube.

Projeto Mandacaru

O médico neurocientista Miguel Nicolelis

O ABI Esporte destacará também o Projeto Mandacaru, que reúne  cientistas, professores, estudantes, profissionais de saúde, exatas e humanas, num trabalho voluntário de enfrentamento ao coronavírus, nos 9 estados nordestinos.

Em entrevista ao site Aupa Jornalismo de Impacto, o neurocientista Miguel Nicolelis falou sobre a importância da comunicação na luta contra a Covid 19:

– O projeto está sendo essencial desde o começo de abril quando propomos a criação. A minha ideia não era só ter uma rede científica, como muitas que foram criadas pelo mundo a fora, mas de ter uma complementação desse trabalho científico, com profissionais de comunicação, artes gráficas e redes sociais. Afinal, era evidente, desde o início que nós teríamos, além da batalha sanitária e científica, uma batalha da comunicação. Eu acho que o Mandacaru inovou muito na sua missão científica, a missão da divulgação científica – disse o neurocientista.

Sobre o jogo:

Ex-repórter esportivo Laurindo Lalo Leal

O ex-repórter esportivo Laurindo Lalo Leal que, cobriu a Copa do Mundo da Inglaterra, em 1966 e as finais do mundial de clubes (Copa Intercontinental) entre Santos e Milan,em 1963, no Maracanã, torce para  que não haja nenhuma concentração de torcedores para assistir à final pela TV. “Qualquer aglomeração neste momento é criminosa”, enfatiza o professor aposentado da USP e torcedor do Santos.  “Tenho convicção de que o Santos tem time, técnica e segurança emocional para ganhar do Palmeiras”.

O jornalista esportivo Claudio Arreguy

Claudio Arreguy lembra que Santos e Palmeiras eram os dois grandes rivais paulistas na década de 1960. “Só a Academia, de Djalma Santos e Ademir da Guia, era capaz de tirar o título estadual do esquadrão de Pelé e cia. Santos e Palmeiras têm tudo para proporcionar uma grande final de Libertadores, digna da tradição de ambos.

Quase sempre têm atuado bem, com proposta ofensiva de jogo, variações táticas durante os 90 minutos, movimentação incessante e intensidade. Curiosamente, ambos se encontraram depois da troca no comando técnico, com quem chegou conseguindo impor rapidamente suas convicções. Tanto Cuca quanto Abel Ferreira têm feito ótimo trabalho. Se o Santos depende mais dos excelentes Marinho e Soteldo, “externos desequilibrantes” que desconcertam a marcação adversária, o Palmeiras dispõe de diversas opções para correções de rumo em meio à partida, bem exploradas pelo treinador. Não vejo favoritos nesse confronto que pode consagrar o primeiro time brasileiro tetracampeão continental ou o sétimo do país a conquistar o troféu por mais de uma vez. O 20° título do Brasil na competição, em sua edição de número 62, estará bem entregue”.

Antropólogo Nicolás Cabreras

Nicolás Cabrera, do seu campo de observação na Antropologia, busca trazer respostas sobre o futebol em nosso continente: Quais elementos têm em comum e que diferenças e contradições há neste futebol latino-americano? Qual o papel político do futebol na América Latina? Que forças democráticas e autoritárias estão contidas no esporte? Cabrera também comenta a relação entre Brasil e Argentina e o distanciamento ideológico entre os dois Governos.

Recreio dos Bandeirantes

O Maracanã também passou a ser chamado de Recreio dos Bandeirantes, em razão das vitórias consagradoras  dos times de São Paulo, a exemplo do Santos de Pelé, contra o Benfica (1962) e o Milan (1963), pela Copa Intercontinental. Antes disso, na inauguração do Mário Filho, em 1958, a seleção paulista derrotou a carioca, por 3 a 1. Dez anos depois, um novo confronto entre essas duas seleções, dessa vez, com a presença da Rainha Elizabeth II, marcou nova vitória dos paulistas por 3 a 2.

O Palmeiras também já teve seus dias de glória no Maracanã ao conquistar, em 1951, a Taça Rio, reconhecido pela Fifa como o primeiro mundial de clubes, organizado pela então Confederação Brasileira de Desporto. A vitória foi sobre a Juventus da Itália. Disputada em dois jogos, a primeira partida terminou em 1 a 0 para os paulistas e a segunda, empate em 2 a 2, consagrando como campeão o time alviverde paulistano.

Em 2000 o Corinthians se tornou campeão mundial de clubes, no torneio organizado pela Fifa, no Maracanã, ao derrotar o Vasco da Gama. A partida terminou empatada em 0 x 0 e o Corinthians venceu nos pênaltis, por 4 a 3.

Fonte Projeto Mandacaru: Aupa Jornalismo de Impacto – https://aupa.com.br/miguel-nicolelis-o-brasil-so-comecou-a-dar-importancia-ao-setor-de-pesquisa-durante-essa-emergencia-global/

#projetomandacaru – https://www.comitecientifico-ne.com.br/mandacaru

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012